Agora é oficial: Fifa decide banir Marco Polo Del Nero do futebol

O ex-presidente da CBF foi acusado de agir de forma irregular para favorecer empresas em importantes competições

por Encontro Digital 27/04/2018 11:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Divulgação
(foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Divulgação)
A Câmara Adjudicatória do Comitê de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou nesta sexta, dia 27 de abril, o banimento do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, de atividades relacionadas ao esporte. A punição o impede de continuar a exercer qualquer atividade do futebol brasileiro ou internacional.

Del Nero começou a ser investigado pelo comitê em novembro de 2015, por suspeita de envolvimento em esquemas de recebimento de propina para beneficiar empresas de mídia e de marketing em torneios como as copas América, Libertadores e do Brasil.

Segundo a Câmara Adjudicatória da Fifa, Del Nero foi considerado culpado por recebimento de propina e envolvimento em corrupção, por oferecer, ou aceitar, presentes ou outros benefícios e por conflito de interesse, entre outros.

Além disso, a Fifa impôs ao ex-presidente da CBF uma multa de um milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,5 milhões).

Palmeiras

Del Nero é formado em Direito pela Universidade Mackenzie, de São Paulo, em 1967, tendo se especializado na área de Penal. Em 1971, foi nomeado diretor da Comissão de Sindicância do Palmeiras, onde foi diretor jurídico, diretor de futebol e secretário do Conselho de Orientação e Fiscalizador.

Em 1985, passou a integrar o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol, que foi presidido por ele de 1988 a 2002. Em 2003, foi eleito vice-presidente da federação e, em seguida, assumiu a presidência, tendo sido reeleito em 2010.

Foi indicado pela CBF para ser o chefe da delegação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, e, em 2014, foi eleito presidente da própria Confederação Brasileira de Futebol, substituindo José Maria Marin, que se encontra preso em Nova Iorque.

Diante das investigações internacionais que recaíram sobre ele, e com medo de ser preso, a exemplo de seu antecessor, Del Nero não viaja para o exterior desde maio de 2015. Desde dezembro de 2017, o ex-dirigente já havia sido banido do futebol pela Fifa, mas em caráter provisório.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários