Anglo American deve retomar produção após verificação de todo o mineroduto

São mais de 500 km do duto que leva minério de ferro de Minas Gerais para o Rio de Janeiro

por Encontro Digital 02/04/2018 10:54

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ministério Público de Minas Gerais/Divulgação
(foto: Ministério Público de Minas Gerais/Divulgação)
Estudos preliminares indicam que os vazamentos ocorridos no mineroduto da Anglo American, em Santo Antônio do Grama (MG), nos dias 12 e 29 de março, foram provocados por trincas na solda longitudinal do tubo. A informação de que seria um defeito de fabricação foi divulgada pela própria empresa no sábado, dia 31 de março.

De acordo com o comunicado enviado à imprensa, a Anglo American informa, no entanto, que o diagnóstico só será confirmado após a finalização das análises feitas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas e pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Diante disso, a Anglo American decidiu paralisar as operações do mineroduto, que leva minério de ferro de Conceição do Mato de Dentro (MG) ao Porto do Açu, em São João da Barra (RJ). As atividades ficarão suspensas até que uma empresa independente faça uma inspeção minuciosa em todos os 529 km do duto.

O primeiro vazamento ocorreu em 12 de março e resultou na liberação de 300 toneladas de polpa do minério em um dos córregos da zona rural de Santo Antônio da Grama. A operação do duto ficou suspensa até o dia 27 de março.

Dois dias depois, houve um novo vazamento, a 240 m de distância primeiro, que durou de cinco a oito minutos, resultando no derramamento de 170 toneladas de polpa.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários