Belo Horizonte volta a ser a cidade que gera mais empregos em Minas Gerais

Dados do Caged colocam BH na liderança do ranking de postos de trabalho no estado

por Encontro Digital 06/04/2018 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Belo Horizonte voltou a liderar, no primeiro bimestre deste ano, o ranking de cidades que mais geraram empregos em Minas Gerais. Em janeiro e fevereiro de 2018, conforme informação divulgada pela secretaria de estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), a capital mineira ficou em primeiro lugar entre aberturas e fechamentos de vagas, com saldo de 4.306 novos postos de trabalho. O resultado encerra três anos de queda no período.

Em segundo lugar no ranking no primeiro biênio deste ano está Nova Serrana (2.319 vagas de emprego); seguida por Patos de Minas (717); Pouso Alegre (549) e Lagoa da Prata (543).

Com o início da crise econômica em 2015, os saldos de emprego para os meses de janeiro e fevereiro despencaram em BH, ficando em último lugar na geração de postos de trabalho no estado, com saldo negativo de 4.595, posição na qual permaneceu no ano subsequente, com resultado negativo de 9.270.

Já neste ano, em um cenário que aponta a saída da recessão e o início da retomada da atividade econômica, a capital mineira voltou a constar no topo da lista, com a geração de 4.306 empregos, retornando à posição que ocupava em 2014, quando também liderava o ranking no estado, com saldo de 4.660 vagas.

Em relação aos setores econômicos, também no primeiro bimestre deste ano, ajudaram a alavancar a geração de postos de trabalho a construção civil (2.858 vagas) e os serviços (2.245). Um segmento que ainda amarga a retração da atividade econômica é o comércio, que registrou saldo negativo de 1.681 empregos em janeiro e fevereiro deste ano. Na mesma base de comparação, os cortes neste setor vêm desde 2014 (-2.355) e permaneceram em 2015 (-3.075) e em 2016 (-2.209).

Um município em Minas Gerais que quase não sentiu os efeitos na crise econômica foi Nova Serrana, que fica na região oeste. Na cidade há um predomínio da indústria calçadista. Por três anos consecutivos (2014, 2015 e 2016) ela se manteve na liderança na geração de postos de trabalho, com 2.527 vagas, 2.572 e 2.979, respectivamente. Já em 2018, perdeu o topo do ranking para Belo Horizonte, ficando em segundo lugar com 2.319 empregos.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários