Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Começa a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza

Idosos, gestantes e menores de 5 anos fazem parte do público-alvo


postado em 23/04/2018 08:00 / atualizado em 23/04/2018 08:19

Se você faz parte do público-alvo da 20ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, saiba que a imunização começa nesta segunda, dia 23 de abril e vai até o dia 1º de junho. A expectativa do Ministério da Saúde évacinar idosos a partir de 60 anos; crianças de 6 meses a menores de 5 anos; trabalhadores da saúde; professores das redes pública e privada; povos indígenas; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); e pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Quem sofre com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem receber a dose. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

Apesar de começar nesta segunda (23), o chamado Dia D de mobilização nacional da campanha deve ocorrer em 12 de maio. A previsão é de que nessa data estejam abertos 65 mil postos de vacinação, sendo 37 mil de rotina e 28 mil volantes, com o envolvimento de 240 mil pessoas. Também estarão disponíveis, para esse dia especial, 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

De acordo com o Ministério da Saúde, a dose da vacina contra a gripe influenza protege contra os três subtipos do vírus que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo o H1N1 e o H3N2.

"A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos", informa o ministério.

Reações adversas

Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. As manifestações, segundo o governo, são consideradas benignas e os efeitos costumam passar em 48 horas.

A vacina é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores ou pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para mais orientações.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade