Cuidado com o vírus H3N2, já que a gripe também pode afetar o coração

Médico alerta sobre a necessidade de pessoas com cardiopatias prevenirem esse problema de saúde

por Da redação com assessorias 24/04/2018 14:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Se você tem algum problema cardiovascular e faz parte do público alvo da campanha de vacinação contra a gripe, não deixe de se prevenir contra a doença (foto: Pixabay)
Os dias mais frios são uma marca do Outono e do Inverno, mas também representam a época do ano em que as gripes fazem mais vítimas, incluindo a H3N2 que, no início deste ano, já vitimou dezenas de brasileiros. Por sorte, esse subtipo do vírus Influenza está incluído na vacina antigripal que está sendo dada pelo governof ederal como parte da campanha de imunização da população. O que muita gente não sabe é que, além de afetar as vias respiratórias, o micro-organismo pode favorecer a ocorrência de infartos. "Este risco existe porque infecções causadas por vírus da 'família' influenza, incluindo o H3N2, costumam provocar febre. Isso pode alterar a frequência cardíaca e sobrecarregar o músculo cardíaco na tarefa de bombear sangue", explica o cardiologista Abrão Cury, do Hospital do Coração, de São Paulo (SP).

O médico acrescenta que, justamente por esse risco a mais, as medidas preventivas, especialmente a vacinação, são ainda mais urgentes entre aqueles que já possuem algum tipo de alteração ou doença cardiovascular. "Isso porque pessoas gripadas ainda podem ficar mais suscetíveis ao contágio da pneumonia, que pode gerar complicações ainda maiores no sistema cardiovascular. Portanto, podemos afirmar que, nesse contexto, a vacina contra a gripe também pode funcionar como uma importante aliada do coração", comenta o médico.

Vale esclarecer, ainda, qie gripe e resfriado não são a mesma coisa. A infecção respiratória causada pelo vírus Influenza, como o subtipo H3N2, é o que chamamos de griope. Neste caso, o paciente apresenta febre alta , dores no corpo e dor de cabeça. Já os resfriados, apesar de também serem causados por vírus, são menos graves. "Causados por outros tipos de vírus, como o rinovírus, adenovírus, parainfluenza, entre dezenas de outros, não costumam dar febre alta. Portanto, gripes e resfriados podem demandar medicamentos diferentes", alerta Abrão Cury.

Em relação à prevenção da gripe, o cardiologista ressalta que a chave é fortalecer o sistema imunológico por meio de uma boa alimentação e hábitos saudáveis. Outras medidas importantes são: lavar sempre as mãos; evitar exposição prolongada ao frio; desinfetar torneiras, maçanetas, edredons, entre outras superfícies de contato frequente, com desinfetante ou álcool; evitar fumar ou permanecer perto da fumaça do cigarro; hidratar o corpo constantemente; consumir alimentos probióticos, como iogurtes; e dormir pelo menos oito horas por dia. "Embora a vacina contra gripe tri ou tetra valente também seja sempre meio de prevenção eficiente, inclusive no caso da H3N2, vale lembrar que é preciso se vacinar anualmente. Afinal, os vírus responsáveis pela gripe sofrem alterações todos os anos", completa o especialista.

Últimas notícias

Comentários