Entenda a tuberculose ganglionar, que deixou a cantora Simaria internada

A doença causada por um bacilo não afeta os pulmões, e sim, os gânglios linfáticos

por João Paulo Martins 18/04/2018 10:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Instagram/simaria/Reprodução
A cantora sertaneja Simaria foi vítima da tuberculose ganglionar, que, ao contrário da doença mais comum, não afeta os pulmões, e sim, os gânglios linfáticos (foto: Instagram/simaria/Reprodução)
No dia 12 de abril, a cantora sertaneja Simaria, que faz dupla com Simone, foi internada no hospital Sírio-Libanês diagnosticada com tuberculose ganglionar. A informação foi divulgada pelo portal de notícias G1. Essa forma da doença, que é provocada pelo Mycobacterium tuberculosis (bacilo de Koch), não é contagiosa e tem baixa chance de morte.

Segundo a médica de família Nicole Geovana, do portal Médico Responde, a tuberculose ganglionar acomete os gânglios linfáticos, também chamados de linfonodos – pequenos órgãos de defesa localizados em várias partes do corpo. "A tuberculose ganglionar acomete com mais frequência os gânglios do pescoço, da região da clavícula, do tórax, das axilas e virilha. A doença geralmente é um sinal de imunodeficiência relacionada à AIDS, sendo comum nesses casos o acometimento de várias cadeias ganglionares", esclarece a especialista em texto publicado no portal de notícias médicas.

Geovana alerta que os principais sintomas da tuberculose que está afetando a cantora Simaria são febre, emagrecimento e aumento progressivo dos gânglios linfáticos. "Normalmente, observa-se o aparecimento de um nódulo de crescimento lento e indolor em apenas um lado do pescoço [...] À medida que a doença avança, a pele que recobre o linfonodo pode ficar avermelhada e lustrosa", completa a médica.

O tratamento para o problema causado pelo bacilo de Koch consiste na administração de um conjunto de medicamentos antibióticos tomados por via oral.

No caso da artista sertaneja, segundo o portal G1, ela teve alta no dia 17 de abril e continuará a combater a doença em sua casa.

Últimas notícias

Comentários