Segundo o SPC Brasil, 25% dos endividados procuraram ajuda de empresas que 'limpam o nome' em 2018

Esse dado equivale a um aumento de 16% em comparação com o ano passado

por Encontro Digital 19/04/2018 16:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Interessadas nos cerca de 62 milhões de inadimplentes no Brasil, muitas empresas prometem limpar o nome de consumidores que querem recuperar crédito no mercado e retirar seu CPF das listas de negativados. Neste ano, o número de inadimplentes que afirmam já ter contratado empresas na tentativa de limpar o nome aumentou 16% em relação ao resultado de 2017, chegando a 25%.

O levantamento é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Segundo a consulta, 14% dos entrevistados que contrataram o serviço disseram que a situação foi resolvida, o que equivale a um aumento de 10% em relação ao ano passado; 11% não tiveram o nome limpo, ou 5% a mais de casos sem solução, na comparação com 2017. Entre os que contrataram e não tiveram o nome limpo, 39% receberam parte do dinheiro de volta; 31% receberam todo o dinheiro; e 30% não foram restituídos em nada.

Os principais motivos para contratar a empresa foram: garantir que o nome fosse realmente limpo (24%); receber ajuda nas negociações (19%); e evitar constrangimentos com os credores (19%). O valor pago para limpar o nome foi, em média, de R$ 375,21 – 45% pagaram um valor antecipado fixo e 37%, um valor antecipado com percentual sobre o valor da dívida.

A maior parte dos entrevistados (53%) disse que valeu a pena pagar pelo serviço porque o nome foi limpo. Para 31%, no entanto, isso não valeu a pena, porque ficou muito mais caro do que se tivessem resolvido sozinho direto com a empresa credora.

Na opinião de Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, a contratação de empresa para limpar o nome nem sempre é a opção mais vantajosa. "O devedor pode negociar bons acordos diretamente com os credores, conseguindo melhores condições para liquidar a dívida e colocar as contas em ordem, sem precisar pagar nada pela intermediação", comenta.

Promessas

Parte significativa dos entrevistados (61%) teve medo de cair em golpes no momento da contratação da empresa. Também foi destaque o número de entrevistados que afirma ter recebido a promessa de ter o nome limpo sem precisar pagar a dívida: 50% disseram que as empresas prometeram limpar o nome, mesmo sem o pagamento da pendência.

"O consumidor deve ficar atento a golpes e fraudes. Muitas empresas se apresentam como facilitadoras e prometem operar verdadeiros milagres, garantindo descontos de mais de 80% no valor da dívida ou eliminar o CPF do consumidor dos cadastros de negativados sem que a pessoa sequer pague a dívida", alerta Vignoli. "É importante ter cautela quando são oferecidos descontos, prazos e condições de pagamento fora da realidade do mercado. Não existe fórmula mágica da mesma forma como não dá para limpar o nome sem pagar a dívida".

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários