Apesar das ações do Banco Central, dólar fecha na maior cotação desde 2016

A moeda americana chegou à casa dos R$ 3,628

por Encontro Digital 15/05/2018 10:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Mesmo após anunciar ajustes para ampliar a oferta de contratos de swap cambial, que equivale à venda de dólares no mercado futuro (uma forma de evitar a fuga de capitais do país), o Banco Central (BC) não conseguiu segurar uma nova alta da moeda americana no pregão de segunda, dia 14 de maio. Com isso, o dólar comercial acabou fechando o dia cotado a R$ 3,628, uma alta de 0,73%. Trata-se do maior valor desde abril de 2016, quando a moeda chegou a valer R$ 3,693.

Na máxima do dia, o dólar chegou a bater a casa dos R$ 3,6405, mas acabou recuando no fechamento para os R$ 3,628. O dólar turismo, usado pelas pessoas que pretendem fazer uma viagem internacional, atingiu a cotação de R$ 3,78 ao fim do dia. De acordo com o economista Alexandre Espírito Santo, professor de macroeconomia do Ibmec-RJ, um dos motivos para o dólar estar em alta em todo o mundo é a expectativa de elevação mais rápida do que o previsto da taxa de juros dos Estados Unidos. A alta da taxa de juros americana atrai dinheiro para economias avançadas, provocando a fuga de capitais financeiros de países emergentes, como o Brasil.

Na sexta, dia 11 de maio, após o fechamento do mercado, o BC anunciou ajustes nas vendas de contratos de swap cambial, passando a fazer leilões com vencimento em junho e antecipando operações adicionais. Com as mudanças, o BC iniciou a oferta diária de rolagem integral de 4.225 contratos, com vencimento em junho. Além disso, a instituição também iniciou na segunda (14) a oferta adicional de cinco mil novos contratos ao longo do mês e não apenas ao final, como estava previsto.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários