Dono de santuário na África é atacado por leão, que criou desde quando era filhote

A cena do ataque foi gravada em vídeo por turista; confira!

por João Paulo Martins 02/05/2018 12:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter/thetimes/Reprodução
O britânico Michael Hodge é dono de um santuário para grandes felinos na África do Sul e foi atacado por um leão, após entrar no recinto do animal (foto: Twitter/thetimes/Reprodução)
O britânico Michael Hodge, de 71 anos, dono de um santuário de vida selvagem na África do Sul, ficou ferido após ser atacado por um leão, que salvou quando ainda era um filhote. A cena da investidade do felino, conhecido como Shamba, aconteceu no sábado, dia 28 de abril, e foi gravada por visitantes do Marakele Animal Sanctuary.

Assista, abaixo, ao flagrante do ataque do leão africano:


Nas imagens, é possível ver que Hodge, que se mudou para a África do Sul em 1999, estava deixando o recinto de costas para Shamba, enquanto um guarda, situado de fora da cerca, tentava distrair o animal. De reprente, após o britânico dar uma "corridinha", o leão pula em seu protetor e o arrasta para perto de uns arbustos. Hodge permanece imóvel durante a ação do felino. Na gravação, dá para ouvir uma mulher pedindo por socorro.

O dono do santuário teria entrado no recinto para analisar um suposto problema de saúde do animal – estaria exalando um cheiro ruim. No vídeo, é possível ouvir os tiros disparados pelo segurança. Infelizmente, Shamba acabou morto, segundo Bernadette Maguire, uma amiga da família, relatou ao jornal britânico The Telegraph. Além disso, o proprietário foi levado para uma clínica que fica próximo ao local, na cidade de Thabazimbi.

Mais tarde, Hodge foi encaminhado, de helicóptero, para um hospital em Joanesburgo. De acordo com sua esposa, Chrissy, que ajudou a fundar o Marakele Animal Sanctuary em 2010, ao lado da filha Emma, ele está se recuperando bem. "Michael está com uma mandíbula quebrada e várias lacerações, mas se recupera bem", informa Chrissy em comunicado enviado à imprensa.

Ainda segundo a esposa de Michael Hodge, a família estaria "devastada" com a morte de Shamba – ele nasceu em 2008 e foi criado por eles desde que tinha um mês de vida.

O leão era o mais popular entre a dúzia de grandes felinos alojados no "safári" que faz parte do santuário.

Aliás, uma das atrações desse espaço era um passeio "diferenciado", no qual os turistas pagavam ingresso extra para serem "trancados" em uma gaiola, localizada na parte de trás de um veículo, para, em seguida, serem "perseguidos" por Shamba, que fora treinado para pular na gaiola para comer pedaços de frango recém-abatidos, que ficavam pendurados nas barras de proteção. Com isso, os visitantes podiam fotografar o leão a poucos centímetros de distância.

Últimas notícias

Comentários