Produção industrial recua em oito regiões analisadas pelo IBGE

Em Minas Gerais, a retração entre fevereiro e março chegou a 0,5%

por Encontro Digital 09/05/2018 11:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Amanda Oliveira/Governo da Bahia/Divulgação
(foto: Amanda Oliveira/Governo da Bahia/Divulgação)
De fevereiro a março deste ano, a produção industrial recuou em oito dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior queda foi verificada na Bahia (-4,5%), seguida pelo Rio de Janeiro (-3,7%) e pela região nordeste (-3,6%).

Outros locais com diminuição na produção de fevereiro para março foram: Santa Catarina (-1,2%), Rio Grande do Sul (-0,9%), Paraná (-0,9%), Minas Gerais (-0,5%) e Ceará (-0,2%).

Sete estados tiveram aquecimento na indústria no período analisado pelo IBGE: Pará (9%), Mato Grosso (4,7%), Espírito Santo (2,8%), Amazonas (2,6%), São Paulo (2%), Goiás (1,2%) e Pernambuco (0,2%).

Na comparação com março de 2017, oito locais acusaram queda (com destaque para Bahia: -5,3%) e sete tiveram alta. No Amazonas, o avanço foi de 24,3%.

Já nos acumulados do ano e de 12 meses, houve mais alta do que queda. No acumulado do ano, houve crescimentos em 10 locais, inclusive, no Amazonas, com alta de 24,4%, e recuos em cinco locais – no Espírito Santo a queda foi de 6%.

No acumulado de 12 meses, 11 locais acusaram alta. O melhor resultado, segundo o IBGE, foi obtido pelo Pará, com expansão de 10,1% na produção da indústria. Quatro locais apresentaram queda. O pior resultado foi registrado em Pernambuco: -2%.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários