Roupas, calçados e acessórios lideram compras por impulso

Segundo o SPC, 19% dos brasileiros adquirem esses produtos devido à praticidade do cartão de crédito

por Encontro Digital 14/05/2018 13:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação
(foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação)
Roupas, calçados e acessórios são os principais produtos adquiridos por impulso no Brasil. A informação faz parte de uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) nas capitais do país. O levantamento mostra que seis em cada 10 consumidores aproveitam as facilidades do crédito para fazer compras não planejadas. Os três produtos ligados à moda respondem por 19% de preferência.

As compras em supermercados representam 17%, perfumes e cosméticos, 14%, e bares e restaurantes, 13%. A compra de peças de vestuário e acessórios são feitas na maior parte pela parcela feminina de entrevistados (23%), sendo a compra de produtos eletrônicos o destaque entre os homens (13%).

"A regra de bolso diz que o consumidor não deve comprometer mais do que 30% da própria renda com prestações. Dependendo da realidade financeira, essa porcentagem pode ser ainda menor em certos casos. Consumidores menos atentos podem ser iludidos pelos valores baixos das parcelas e pelos prazos a perder de vista. A falsa sensação de comprar sem pagar nada, que o crédito proporciona, tende a levar consumidores desinformados ao superendividamento e à inadimplência", afirma Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

A pesquisa mostra ainda que 33% dos entrevistados acham que as lojas online são o canal de venda que mais estimula a compra por cartão de crédito, sendo que 15% preferem o maior número de prestações possíveis na hora de finalizar a compra. Eles também sentem facilidade ao dividir o pagamento em várias vezes em lojas de departamento (23%), supermercados (13%) e shopping centers (12%).

O cartão de crédito aparece como pagamento favorito na hora de parcelar, com 66% citações. O crediário vem em segundo lugar, mas com apenas 13% de menções. O financiamento aparece logo depois com somente 4% de preferência. O cheque pré-datado foi citado por 1% dos entrevistados.

Quando perguntados sobre como preferem fazer a maior parte dos pagamentos, um em cada 10 (9%) consumidores disse que sempre prefere parcelar, independentemente das condições. Há ainda 14% que optam pelo parcelamento se as parcelas não pesarem no bolso. Outros 41% sempre pagam à vista, enquanto 34% só pagam em dinheiro ou cartão de débito se houver algum desconto vantajoso.

O levantamento ouviu 910 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais e acima de 18 anos nas 27 capitais do Brasil.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários