Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Venda de veículos tem alta significativa entre janeiro e abril

Segundo a Anfavea, foram emplacados mais de 762 mil unidades no Brasil


postado em 08/05/2018 08:44 / atualizado em 08/05/2018 09:00

Segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), no primeiro quadrimestre do ano, foram vendidos 762.880 veículos, o que representa um aumento de 21,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O mês de abril representou alta de 4,8% em relação a março, com a venda de 217,3 mil unidades. Na comparação com abril do ano passado, a alta foi de 38,5%.

Ao divulgar o balanço na segunda, dia 7 de maio, Antonio Megale, presidente da Anfavea, aproveitou para destacar o resultado como "o melhor abril desde 2015, e o melhor mês desde dezembro de 2015, o que significa que aos pouquinhos o número está voltando". "No acumulado de janeiro a abril, nós estamos com 763 mil unidades vendidas, mas ainda não chegamos na média dos últimos 10 anos, que é de 951 mil. Ainda temos espaço para crescer. Acho que, gradualmente, está vindo o resultado", diz Megale.

As exportações de automóveis registraram alta de 8,4% em abril, com a venda de 73.152 veículos. Com relação ao quadrimestre, o crescimento foi de 7,5% na comparação com o mesmo período anterior, com a exportação de 253.359 unidades de janeiro a abril.

Para o presidente da Anfavea, o começo do ano passado foi aquecido, o que representou números melhores do que este início de ano. "No ano passado tivemos uma supersafra, com um bom nível de rentabilidade. Houve muita venda de máquinas no primeiro trimestre para colheita e plantio, então o começo do ano passado foi muito aquecido e com isso a gente está com nível inferior ao do ano passado". Apesar disso, ele afirma que a recuperação já está acontecendo. "Nós estamos recuperando isso, começamos com recuo de 39% em relação a janeiro a janeiro e no acumulado está menos 7%".

Previsão

Segundo a entidade, por enquanto, as previsões de crescimento serão mantidas. Para a produção de veículos automotivos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus), a Anfavea estima um aumento de 13,2%. Para o licenciamento espera-se um crescimento de 11,7% e, quanto às exportações, a expectativa é de que haja um crescimento de 5% nas vendas para o exterior.

"Mas, estamos crescendo mais que isso, perto de 20%. Ainda assim, por enquanto, estamos mantendo a previsão em torno de 11,7% e 12%. Quanto à produção, vai crescer mais de 20% e nós vamos ultrapassar três milhões de unidades. Acho que é um marco importante e que a gente deve ocupar mais a capacidade de nossas fábricas, e se o mercado de exportação continuar forte, se os números internos de vendas também continuarem no nível atual, talvez a gente tenha até uma surpresa positiva no final do ano", afirma Antonio Megale.

Já a previsão de vendas das máquinas agrícolas e rodoviárias é de 3,7%. Quanto à produção, espera-se um crescimento de 11,8%. Em termos de valores, o setor deve movimentar US$ 16,7 bilhões (cerca de R$ 56,4 bi) este ano.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade