De 19 chutes certeiros, Brasil marcou cinco gols na fase de grupos

Ao todo, Seleção Brasileira chutou 56 vezes contra a meta adversária na Copa do Mundo

por Encontro Digital 29/06/2018 13:54

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Flickr/CBF/Lucas Figueiredo/Divulgação
(foto: Flickr/CBF/Lucas Figueiredo/Divulgação)
Segundo dados da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia de 2018, a Seleção Brasileira chutou 56 vezes contra o gol adversário e teve em média 58,6% de posse de bola nas três primeiras partidas da competição. A equipe marcou cinco gols em 19 oportunidades reais e passou às oitavas de final com sete pontos, em primeiro lugar do grupo E.

A avaliação dos jogadores e da comissão técnica é que o time evoluiu no decorrer da etapa inicial do Mundial. "É importante a gente ter solidez. A gente sabe da nossa qualidade na frente e de toda a equipe. A gente fica concentrado para não tomar gols, porque lá na frente, a gente sabe que vai resolver. Saber sofrer fortalece a equipe. A gente não vai ter 100% de domínio no jogo", comenta o goleiro Alisson, em coletiva de imprensa após a vitória brasileira, por 2 a 0, contra a Sérvia, na quarta dia 27 de junho.

Conforme as estatísticas da Federação Internacional de Futebol (Fifa), no empate com a Suíca (domingo, dia 17 de junho), o Brasil finalizou 20 vezes, sendo quatro na direção da meta adversária, com um gol marcado por Philippe Coutinho.

Domínio

Na vitória contra a Costa Rica (na sexta, dia 22 de junho), a Seleção Brasileira dominou a partida: teve 66% de posse de bola, sendo 28% no ataque. O time finalizou 23 vezes, sendo nove no gol e duas foram bolas na rede – gols de Philippe Coutinho e Neymar.

Mesmo sem marcar, o camisa 10, Neymar, foi um dos principais jogadores diante da Sérvia. O atacante deu uma assistência, finalizou sete vezes e acertou 85% dos passes.

O craque que atua no Paris Saint-Germain (PSG), da França, teve êxito em 15 dos 19 dribles executados. Na última partida da fase de grupos, a equipe teve menos posse de bola do que a Sérvia, mas finalizou 13 vezes, seis na meta adversária e marcou dois gols (Paulinho e Thiago Silva).

Na partida, o Brasil teve êxito nas bolas áreas, ponto forte dos sérvios. Foram nove escanteios para o Brasil, contra cinco dos sérvios. O gol de Thiago Silva saiu exatamente da cobrança de escanteio por Neymar.

(com CBF e Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários