Postos de saúde com estoque de vacina contra a gripe podem ampliar público-alvo

Agora, crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 poderão receber o imunizante

por Encontro Digital 25/06/2018 09:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Antonio Cruz/Agência Brasil/Divulgação
(foto: Antonio Cruz/Agência Brasil/Divulgação)
De acordo com o Ministério da Saúde, cidades que ainda tenham estoque da vacina contra o vírus Influenza devem, a partir desta segunda, dia 25 de junho, ampliar a indicação da dose para crianças entre 5 e 9 anos e adultos entre 50 e 59 anos. A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe foi encerrada na última sexta (22). De um total de 54,4 milhões de pessoas, 45,8 milhões foram imunizadas, conforme dados divulgados pelo ministério.

O principal alerta da pasta é para a imprtância da vacinação de crianças – o Brasil já contabiliza 44 mortes de menores de 5 anos por complicações relacionadas à gripe, mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (14 óbitos). Até o momento, 3,6 milhões de crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos ainda não foram imunizadas. Este é o grupo prioritário com menor cobertura vacinal (67,7%), seguido pelas gestantes (71%).

Os grupos com maior cobertura são professores (98%), puérperas (96,2%), idosos (91%), indígenas (90,5%) e trabalhadores da saúde (88,6%).

Balanço

A região sudeste é a que tem menor cobertura vacinal contra a gripe até o momento, com 77,2%. Em seguida estão o norte (78,4%), sul (84,8%), nordeste (89,3%) e o centro-oeste, com a melhor cobertura (96,5%).

Os estados de Goiás, do Amapá, Distrito Federal, Ceará, Espírito Santo, Tocantins, Maranhão, da Paraíba e de Alagoas têm cobertura vacinal contra a gripe acima de 90%.  Roraima tem 60,4%, e o Rio de Janeiro, 62,4%.

Casos

O último boletim do ministério mostra que, até 16 de junho, foram registrados 3.122 casos de influenza em todo o país, com 535 mortes. Do total, 1.885 casos e 351 óbitos foram por H1N1 e 635 casos e 97 óbitos por H3N2. Foram registrados 278 casos e 31 óbitos por influenza B e 324 de influenza A não subtipado, com 56 mortes.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários