Caverna que serviu de 'casa' para os 12 jovens e o treinador guarda uma curiosa lenda

Montanhas da Tailândia reservam curiosas histórias de espíritos guardiões

por João Paulo Martins 18/07/2018 16:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução
A caverna tailandesa Tham Luang Nang Non, que serviu de abrigo para os 12 jovens e treinador de futebol, guarda uma curiosa lenda de uma dama que perdeu seu amor (foto: Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução)
Jornais, revistas e portais de notícias do mundo inteiro continuam falando sobre a incrível história de sobrevivência dos 12 garotos tailandeses (com idades entre 11 e 16 anos) e do treinador, que ficaram quase três semanas no escuro, presos numa caverna, ilhados após uma série de tempestades que deixaram inundado o único acesso ao local. Mas, o que nem todos sabem é que a caverna intitulada Tham Luang Nang Non ("caverna da dama hesitante", em tradução livre), que fica numa cadeia de montanhas na fronteira da Tailândia com a Birmânia, no sudeste da Àsia, está ligada a uma história incrível e assustadora.

Segundo o antropólogo Andrew Alan Johnson, professor assistente da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, o nome em tailandês do local turístico faz referência a uma princesa que, como diz a lenda conhecida pelos moradores, cometeu suicídio depois de ter sido proibida de estar com seu amor. O corpo da dama se tornou as montanhas e seu órgão genital, a caverna. Ela é, agora, segundo acreditam os tailandeses, a responsável por controlar (ou "jao mae" na língua nativa) essas duas partes.

"A caverna é cativante. Sua entrada é larga como a porta de uma catedral e, durante a estação chuvosa, a umidade escorre dela como vapor. Parece a porta de entrada para outro mundo. Em alguns sentidos, é", diz Andrew Johnson, em artigo publicado no site americano The Conversation. O professor de Princeton visitou o local, pela primeira vez, em 2007.
Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução
(foto: Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução)

Não apenas Tham Luang Nang Non é cercada de mistérios. Ao sul da caverna, a cerca de uma hora da cidade de Chiang Mai, capital da província de Lanna, no norte da Tailândia, os turistas podem vislumbrar o pico Chiang Dao. "É uma montanha impressionante, subindo em linha reta por entre campos de arroz, com gotículas transparentes de chuva na maioria dos lados. E, como muitas dessas montanhas na região, há uma caverna que passa pela região central", revela o antropólogo americano.

Nesse local, uma das lendas afirma que a caverna era o lar de gigantes demoníacos, os "yaksha", governados por um nobre rei.

"Minha história favorita desse lugar é sobre um senhor do norte da Tailândia, intitulado Jao Luang Kham Daeng, conhecido como o Senhor do Cobre Polido, que foi enganado por uma linda mulher, que o levou até a caverna, onde, mais tarde, foi devorado pelos espíritos que moravam lá. No entanto, após sua morte, de acordo com uma das versões, ele se tornou o governante da região", conta Andrew Johnson no artigo do The Conversation.
Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução
(foto: Facebook/RoyalThaiNavy/Reprodução)

Cada uma dessas histórias das montanhas do norte da Tailândia traz a caverna como a casa de um espírito poderoso, muitas vezes, perigoso, mas que mantém a segurança, a prosperidade e a saúde de todos que vivem no local – isso desde que o espírito e o poder da montanha sejam respeitados. Curiosamente, de acordo com o professor americano, essas lendas não são baseadas nem no budismo, principal religião dos tailandeses, nem no hinduísmo, que também é comum no país.

"As cavernas do norte da Tailândia são lugares onde as tradições religiosas se misturam: há santuários para Buda; eremitas hindus; e os espíritos da montanha, todos no mesmo espaço", completa o antropólogo.

Últimas notícias

Comentários