Desnutrição atinge maioria dos pacientes de hospitais públicos no Brasil

Entidade médica alerta para esse problema 'silencioso' do país

por Da redação com assessorias 05/07/2018 08:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Quando a pesquisa Inquérito Brasileiro de Avaliação Nutricional Hospitalar (Ibranutri) foi realizada em 1998, descobriu-se que 48% dos pacientes internados nos hospitais públicos do Brasil apresentavam quadro de desnutrição. Duas décadas depois, segundo a Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen), a revisão de 66 pesquisas de 12 países da América Latina constatou que o cenário piorou e a taxa de internados desnutridos chega a 60%.

Esses dados preocupantes serviram de base para que a Braspen criasse a campanha Diga Não à Desnutrição, como forma de alerta para a população e para profissionais de saúde sobre a prevalência e os problemas causados pela falta de alimentação adequada nas unidades hospitalares. "A desnutrição é silenciosa e um dos maiores problemas de saúde pública do país, que vem sendo negligenciado há mais de 20 anos", afirma o nutrólogo Diogo Toledo, presidente da entidade médica.

De acordo com a nutricionista Lilian Mika Horie, da Braspen, a desnutrição é mais recorrente em pacientes com mais de 60 anos, que estejam em tratamento contra o câncer e entre os que são submetidos a procedimentos cirúrgicos. Ela explica que um dos pontos da campanha é enfatizar a importância da identificação precoce do quadro de desnutrição do paciente, além da pesagem inicial e monitoramento do peso enquanto estiver internado. "Essas ações podem evitar uma série de complicações, como uma pior resposta imunológica, atraso no processo de cicatrização, maior probabilidade de desenvolvimento de lesões por pressão, aumento do tempo de internação, risco de mortalidade e reincidência de internação", comenta a especialista.

Últimas notícias

Comentários