Reservatório de Furnas está num nível preocupante

O volume de água da hidrelétrica está em apenas 28,15%

31/07/2018 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Furnas Centrais Elétricas/Divulgação
(foto: Furnas Centrais Elétricas/Divulgação)
Como era de se esperar, o período da seca, que deve se prolongar até a chegada da Primavera, em setembro, fez com que o nível de água do reservatório da usina hidrelétrica de Furnas, em Minas Gerais, atingisse um nível muito baixo. O registro mais recente mostra que, em julho, a capacidade chegou a 28,15%. Paralelamente, o consumidor paga mais pela energia elétrica e ainda deve se preocupar com a economia no gasto de água.

No dia 29 de julho, o Operador Nacional de Sistema Elétrico (ONS) divulgou seu informativo mostrando que o subsistema sudeste–centro-oeste, que reúne 18 reservatórios, opera com reservatórios em nível médio de 34,70%.

Furnas é o principal reservatório do sistema sudeste–centro-oeste e sofre com o período de falta de chuva na região.

No dia 27 de julho, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu manter a bandeira tarifária vermelha, de patamar 2, nas contas de luz do mês de agosto. A justificativa está baseada nas condições hidrológicas desfavoráveis e da tendência de redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional.

Essa bandeira tarifária define o custo de R$ 5 a mais a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Na nota divulgada para a imprensa, a Aneel diz que "a manutenção da cor da bandeira deve-se ao prosseguimento das condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional".

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários