Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Tire dúvidas sobre o balão intragástrico

Procedimento é indicado em casos de obesidade ou pessoas com IMC acima de 27


postado em 23/07/2018 14:50 / atualizado em 23/07/2018 14:43

O balão intragástrico é inserido no estômago do paciente por meio de endoscopia e preenchido em seguida com soro fisiológico, ajudando na redução da ingestão de alimentos(foto: Clínica Bruno Sander/Divulgação)
O balão intragástrico é inserido no estômago do paciente por meio de endoscopia e preenchido em seguida com soro fisiológico, ajudando na redução da ingestão de alimentos (foto: Clínica Bruno Sander/Divulgação)
Segundo a pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde, a prevalência da obesidade no Brasil passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, ou seja, um em cada cinco brasileiros está com o Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30. Muitos desses casos poderiam ser evitados com uma mudança de hábitos e a busca por um estilo de vida mais saudável, incluindo alimentação equilibrada e prática de atividades físicas.

Para aqueles que não obtiveram êxito com a dieta associada aos exercícios, um tratamento que pode ajudar é a cirugia de balão intragástrico, que proporciona ao paciente uma sensação de saciedade que, posteriormente, acaba levando à perda de peso. O procedimento consiste numa prótese flexível de silicone que é preenchida com 400 ml a 700 ml de soro fisiológico (colorido para indicar possível vasamento) e inserida no estômago do paciente obeso ou com sobrepeso.

Abaixo, o cirurgião endoscopista Bruno Sander, especialista em gastroenterologia e nutrologia, comenta algumas dúvidas relacionadas ao balão intragástrico:

Como é feito o procedimento?
"O balão é colocado por via endoscópica, sem cortes, internação ou cirurgias, estando o paciente sedado. Então, o balão entra vazio pela boca, passa pelo esôfago e chega ao estômago, onde é preenchido".

Para quem é indicado?
"Pacientes com o Índice de Massa Corporal maiores que 27 e que não respondem ao tratamento clínico ou dietético convencional".

Quanto tempo o balão fica no estômago?
"O período de tratamento pode ser de seis meses a um ano".

Quais os resultados esperados?
"A perda de peso chega a 20%, e o índice varia conforme fatores como idade, metabolismo e, principalmente, disciplina do paciente em seguir as orientações da equipe multidisciplinar".

Quais os riscos do balão intragástrico?
"Uma boa avaliação médica, bem como de toda equipe multidisciplinar, minimiza os riscos da colocação e retirada do balão intragástrico, que se equivale a um exame rotineiro de endoscopia".

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade