Publicidade

Estado de Minas ELEIçõES 2018

Eleitor poderá se confundir ao votar para senador

Nas eleições deste ano são duas vagas a serem preenchidas no Senado


postado em 27/08/2018 09:44 / atualizado em 27/08/2018 09:59

(foto: Agência Brasil/Divulgação)
(foto: Agência Brasil/Divulgação)
Único cargo eletivo com mandato de oito anos estabelecido na Constituição Federal, o voto para senador, nas eleições deste ano, pode gerar confusão entre os eleitores brasileiros. É que, diferentemente do pleito de 2014, quando cada eleitor precisou votar em apenas um nome para o Senado, agora, em 2018, serão preenchidas duas das três vagas que cada estado (além do Distrito Federal) tem direito. Alternadamente, um terço, ou seja, 27 vagas e, dois terços, 54 vagas, são colocadas em disputa a cada quatro anos.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os votos nos dois candidatos a senador têm pesos iguais. Não existe prioridade em razão do eleitor votar primeiro em um e depois em outro nome.

Outro ponto importante, segundo a Justiça Eleitoral, é  que não é possível votar duas vezes no mesmo candidato. Em caso de repetição, o segundo voto é automaticamente anulado, sem prejudicar as demais opções do eleitor.

Como a ordem de votação não importa no resultado final, o candidato que obtiver o maior número de votos na primeira e na segunda opção somadas será eleito, assim como o segundo candidato mais votado.

As eleições para o Senado são majoritárias, assim como para a presidência da república e para os governos estaduais. Para o Senado, entretanto, não há possibilidade de segundo turno.

Além dos representantes para esses cargos, no dia 7 de outubro, os eleitores brasileiros também escolherão o próximo presidente da república e deputados federais, estaduais ou distritais.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade