Violência bate recorde no Brasil em 2017

Foram quase 64 mil mortes violentas no ano passado

por Correio Braziliense 09/08/2018 17:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta quinta, dia 9 de agosto, mostram que o Brasil registrou recorde de homicídios em 2017: foram 63,8 mil mortes violentas intencionais – crescimento de 2,9% em relação ao ano anterior. Por dia, foram 175 assassinatos.

As maiores taxas de violência para cada 100 mil habitante foram registradas no Rio Grande do Norte, com 68; Acre com 63,8; e Ceará com 59,1 para cada 100 mil pessoas. Por outro lado, as menores foram no estado de São Paulo (10,7), Santa Catarina (16,5), e Distrito Federal (18,2).

Os estupros também aumentaram: no ano passado, o país registrou 60 mil casos. Um aumento de 8,4% em relação a 2016. Também foram 1,1 mil feminicídios e 221,2 mil ocorrências de violência doméstica (606 por dia).

Ao todo, 367 policiais militares foram mortos em serviço, uma redução de 4,9% em relação a 2016. Foi um assassinato por dia. No entanto, 5,1 mil pessoas foram mortas em intervenções militares ao longo do ano, o que representa um aumento de 20%, Nesse caso, são 14 mortos por dia.

Outros dados

Ao longo do ano passado, foram apreendidas 119,4 mil armas de fogo. Sendo que 94,9% delas não foram cadastradas no sistema da Polícia Federal. E 13,7 mil armas legais foram perdidas, extraviadas ou roubadas.

O país investiu R$ 84,7 milhões em gastos com segurança, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Por cidadão, esse valor é de R$ 408,13. Sendo que a União investiu R$ 9,7 bilhões (alta de 6,9%), os municípios pagaram R$ 5,1 bilhões (redução de 2%), e as unidades da federação investiram R$ 69,8 bilhões (varição de 0,2%).

Últimas notícias

Comentários