Publicidade

Estado de Minas CONTEÚDO PATROCINADO

Diretor do BMG fala das ações do banco no combate ao novo coronavírus

Instituição financeira e seus acionistas já doaram 6 milhões de reais para iniciativas sociais contra a pandemia


postado em 21/06/2020 23:02 / atualizado em 21/06/2020 23:54


Desde que foram impostas aos brasileiros as medidas de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, o Banco BMG e seus acionistas já doaram 6 milhões de reais em diversas iniciativas sociais. Foram beneficiados projetos sociais e entidades de Minas Gerais e São Paulo. "A solidariedade será, certamente, uma marca deste nosso tempo", afirma o diretor executivo do BMG, Flávio Guimarães Neto, no vídeo que abre esta reportagem. "Tenho certeza de que o mundo ficará ainda mais solidário quando vencermos esta pandemia."

A instituição financeira contribuiu, principalmente, para cinco iniciativas solidárias lideradas pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg); pelo Estímulo 2020; pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais (Sinduscon-MG); pela ONG Gerando Falcões e pelo Fundo de Assistência Social do Estado de São Paulo. O BMG foi, ainda, o principal apoiador do MegaHack, o maior hackathon on-line do Brasil, que desafiou os participantes a encontrarem soluções eficientes para empresas que sofreram impactos com o coronavírus. "As doações para os hospitais de campanha me tocaram de maneira especial, porque estávamos mexendo com vidas diretamente", diz Flávio.

Para seus clientes, o banco criou um programa de cashback chamado de "Volta Pra Mim", que devolve valores gastos em crédito e também no débito. Em gastos realizados em farmácias, o BMG devolve até 10%, diretamente na fatura do cartão de crédito. 

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade