Publicidade

Estado de Minas CULTURA

Qual será o destino do teatro Klauss Vianna?

Governo e Oi não confirmam fechamento do espaço em julho de 2015, nem informam se esse importante espaço cultural de BH será transferido para a praça da Liberdade, como se especulava anteriormente


postado em 14/04/2015 10:50

O imbróglio sobre o destino do teatro Klauss Vianna, localizado na antiga sede da Oi – que agora pertence ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) –, na avenida Afonso Pena, continua. A informação de que o espaço cultural seria desativado em julho deste ano deixou a classe artística preocupada. O palco recebe projetos de teatro, dança e música, além de sediar importantes festivais audiovisuais. É considerado uma das melhores estruturas pelos grupos de dança.

Assim como os artistas, deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) querem saber como será o futuro desse importante espaço cultural. No dia 8 de abril, a Comissão de Direitos Humanos da ALMG requisitou a realização de uma audiência pública para discutir o assunto. O pedido foi aprovado, mas ainda não há data definida para a reunião. Segundo o vice-presidente da comissão, deputado Durval Ângelo (PT), autor do requerimento, o fechamento do teatro representaria uma perda cultural para Belo Horizonte.

"Minas é um polo de dança, e o teatro Klauss Vianna é um dos melhores espaços para apresentações. Quando a Telemig foi privatizada, a Oi concordou que iria manter o teatro. Eu já conversei com o atual governador e com o secretário de estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, e eles se mostraram favoráveis à manutenção do espaço. O Tribunal de Justiça sinalizou que fecharia o teatro a partir de julho deste ano, mas o espaço precisa ser mantido", defende o deputado.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o TJMG informou que se reuniu com representantes da classe artística no fim do ano passado, mas, ainda não há uma definição. Entretanto, o tribunal garantiu que nenhuma decisão será tomada sem acordo com as partes interessadas. O TJMG ainda está analisando as possibilidades, e não confirma que o teatro será fechado no mês de julho.

A secretaria do estado de Cultura também se manteve na defensiva. A assessoria de imprensa informou que o governo não tem a intenção de acabar com o espaço, mas ainda não há um posicionamento oficial. Por fim, a Oi declara que está interagindo junto ao poder público para tratar do assunto. Ela destaca que a programação do teatro está assegurada até junho deste ano.

Existe a possibilidade do teatro e das galerias de arte serem transferidos para o palacete Dantas e passarem a integrar o Circuito Cultural Praça da Liberdade. Entretanto, a Oi não confirmou a mudança.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade