Ricardo Boechat critica Gilmar Mendes após ministro 'ameaçar' Monica Iozzi

Jornalista e apresentador não poupou críticas ao magistrado e questionou a liberdade de imprensa no país

por Diário de Pernambuco 07/10/2016 10:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
"Vai me processar também? Quer dizer que eu 'tô' proibido de divergir de você?", diz o jornalista Ricardo Boechat em defesa da apresentadora Mônica Iozzi (foto: YouTube/Reprodução)
O jornalista e apresentador Ricardo Boechat comentou o recente caso envolvendo Monica Iozzi e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. "Quero aqui manifestar minha solidariedade à jornalista Monica Iozzi", diz ele durante o programa da Band Café com jornal, do qual é colunista. "Isso é uma piada, uma brincadeira, que um ministro da mais alta corte do país se exponha ao ridículo de processar uma jornalista por um delito de opinião, ainda que não tenha sido um delito na minha opinião. Não teve delito nenhum", continua.

Monica foi condenada a pagar R$ 30 mil ao ministro após usar as redes sociais para questionar a decisão dele de conceder habeas corpus para o médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 de prisão por 58 estupros. "Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso... Nem sei o que esperar...", escreve ela no Instagram como legenda da foto. Insatisfeito com a sentença, Boechat não deixou de desafiar a autoridade. "Vai me processar também? Quer dizer que eu 'tô' proibido de divergir de você?", indaga.

No programa, ele se solidarizou com a atriz e apresentadora e questionou a decisão do juiz Giordano Resende Costa, que determinou a sentença alegando que Iozzi danificou a moral de Mendes e que "sua liberdade de expressão deve ser usada de forma consciente e responsável". "Quem é árbitro desses valores humanos? O senhor? O ministro Gilmar Mendes?", questiona Boechat.

"Ora, ministro Gilmar Mendes, me desculpe, eu vou colocar como minhas as declarações da Monica Iozzi. Não que tenha me ocorrido à época, mas não acho que não me parece que o ofendo quando digo ao senhor diante desta e de outras decisões suas que não sei o que esperar do senhor. Suspeito, aliás, que as pessoas mais íntimas possam dizer ao senhor que não sabem o que esperar do senhor. A natureza humana é tão misteriosa... Quem é capaz de dizer o que pode se esperar do senhor? Por que eu sou obrigado a dizer que só posso esperar do senhor coisas bonitinhas, maravilhosas?", começa dizendo.

Confira, abaixo, a crítica de Boechat ao ministro:


O caso foi comparado ao de repórteres no Paraná processados por diversos juízes após denunciar gastos exorbitantes com magistrados no estado: "Esse tipo de conduta está no mesmo nível daquelas que tentaram condenar os jornalistas da Gazeta do Povo, no Parará, porque apontaram ganhos abusivos de magistrados na justiça paranaense. É o mesmo tipo de ação que tenta coibir e censurar a liberdade de imprensa".

Ricardo Boechat acusou o ocorrido de ser baseado em corporativismo e questionou a intolerância do ministro do STF: "Até que ponto eu posso achar que essa decisão é um resultado do temor ou do corporativismo? É um direito meu fazer essa especulação. Então, ministro Gilmar Mendes, como o senhor faz todo maldito dia considerações na imprensa, algumas delas eu acho acachapantemente ridículas, malucas, acho tudo. É um direito meu. Desde quando o senhor pode achar que não posso dizer do senhor mesmo diante de decisões suas que eu não sei o que posso esperar do senhor?".

Em nota divulgada para a imprensa, a assessoria de Monica Iozzi anunciou que vai recorrer da decisão. "Vale ressaltar que a atriz reafirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro, mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes", diz a publicação.

Outras personalidades comentaram o caso. "Força contra esse absurdo. Tamo junto", escreve o escritor e ator Gregorio Duvivier no Twitter. A atriz Patricia Pillar disse que prestava "total solidariedade" e Bruno Mazzeo classificou o assunto como sério. "Tô com @Srta_Iozzi e não abro!", divulga ele.

Últimas notícias

Comentários