Publicidade

Estado de Minas CURIOSIDADE

Que tal uma cerveja que leva bactérias vaginais?

Cervejaria polonesa Yoni quer usar o ingrediente muito inusitado para fabricar uma bebida diferenciada


postado em 30/03/2016 17:23 / atualizado em 30/03/2016 17:40

Se você é um apreciador de cervejas artesanais, certamente ficará curioso para experimentar o produto da cervejaria polonesa The Order of Yoni, com sede em Varsóvia. A empresa pretende fabricar uma bebida que leva bactérias ácido-láticas encontradas na vagina da modelo tcheca Alexandra Brendlova.

A cerveja, que ainda está em fase de financiamento coletivo pela internet, é chamada de Bottled Instinct (Instinto Engarrafado, em tradução livre). Um vídeo de apresentação do produto foi publicado no YouTube, no dia 24 de março, já conta com quase 30 mil visualizações, e tenta convencer as pessoas a investirem na bebida. "Imagine a mulher dos seus sonhos; seu objeto de desejo. O charme; a sensualidade; a paixão dela. Experimente seu gosto, sinta seu cheiro, ouça sua voz", diz a mensagem divulgada pela cervejaria Yoni.

A campanha teve início em meados de março e deve prosseguir até o fim de abril. O objetivo é arrecadar 150 mil euros (cerca de R$ 613 mil).

Cerveja barbada


Outras cervejarias já apostaram em ingredientes curiosos ou inusitados. Em 2012, a tradicional Rogue Ales, do estado de Oregon, nos Estados Unidos, desenvolveu uma bebida que levava fios da barba de seu mestre cervejeiro John Maier. O produto chegou a ser vendido no Brasil.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade