Tire algumas dúvidas sobre o famoso, e muitas vezes temido, glúten

Será que esse componente, presente em muitos grãos, como o trigo, faz mal para nosso corpo?

por Da redação com assessorias 07/12/2017 10:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pexels
A especialista afirma que os alimentos que contêm glúten, como pães, biscoitos e massas à base de trigo, não podem ser considerados vilões de quem segue uma dieta saudável (foto: Pexels)
Atualmente, a discussão sobre os riscos ou benefícios dos alimentos que contêm glúten – à base de farinha de trigo, de cevada e de centeio, por exemplo, como pão, macarrão, biscoito e bolo – continua gerando muitas dúvidas, ainda mais para quem faz dieta.

A nutricionista Marcela Tardioli, consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados, lembra que "somente um profissional da área da saúde, médico ou nutricionista, pode avaliar e indicar a restrição do glúten da dieta do paciente, mediante diagnóstico de alergia ou intolerância".

Aproveitando o tema, a especialista esclarece algumas dúvidas relacionadas ao glúten:

Existe benefício em consumir alimentos que contenham glúten?
O glúten é formado pela ligação entre duas proteínas, a gliadina e a glutenina, além de outras moléculas, que geram uma substância aderente, com elasticidade e insolúvel em água. "Seu consumo se relaciona paralelamente à ingestão de carboidratos, muitas vezes na versão integral, que traz benefícios nutritivos, como saciedade e maior quantidade fibras, vitaminas, minerais na alimentação", diz Marcela Tardioli.

É verdade que o glúten não é digerido pelo corpo?
Não. "Em um indivíduo saudável, o glúten é digerido normalmente para conseguir realizar sua função nas células. Só terão problemas neste processo, pessoas que apresentem doença celíaca ou sensibilidade ao glúten, ou seja, quando a proteína não consegue ser digerida completamente", esclarece a especialista. Ela conta que cientistas do Instituto Agrícola pata Melhoramento Genético de Vegetais, de Córdoba, na Espanha, estão tentando remover 90% das gliadinas do trigo, adicionando genes que desencadeiam um processo chamado interferência de RNA, o que impede a produção de proteínas específicas. Esta tecnologia de reduzir de forma precisa e eficiente a quantidade de glúten.

Não me sinto bem quando consumo massa ou pão, sou intolerante ao glúten?
Não. A nutricionista explica que, para determinar alguma doença relacionada ao consumo de glúten, é necessário acompanhamento de um profissional de saúde que poderá solicitar os exames necessários para determinar se há intolerância ou sensibilidade. "É importante tomar cuidado, pois existem outras enfermidades com sinais semelhantes à intolerância, como a síndrome do intestino irritável, que causa dor abdominal, inchaço, gases, diarreia e constipação, que são queixas frequentes usadas como justificativa da retirada do glúten na alimentação", diz Marcela.

A retirada de alimentos ricos em glúten da dieta ajuda na perda de peso?
Não. "Muitas vezes esta informação é propagada, porém, na verdade, a perda ou controle de peso é gerado pela mudança na alimentação e nos hábitos de vida, como prática regular de atividade física, dieta balanceada e o não tabagismo".

Que segue um estilo de vida saudável pode consumir alimentos com glúten?
Sim. A especialista lembra que uma alimentação balanceada, associada a hábitos saudáveis de vida, pode contar com a presença de glúten na dieta. "Isso contribui para uma maior variedade de alimentos, principalmente os carboidratos, como pães, massas e biscoitos, além dos grãos integrais, que apresentam um aporte nutricional benéfico e uma quantidade de fibra necessária para o funcionamento adequado do nosso intestino", afirma a nutricionista.

Últimas notícias

Comentários