Comer tomate e maçã pode ajudar a reduzir os danos causados pelo cigarro

A dieta rica em frutas e vegetais frescos reduz a perda da capacidade pulmonar causada pelo tabagismo

por João Paulo Martins 03/01/2018 09:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo o estudo realizado na Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, o consumo de tomates e maçãs frescos pode reduzir os danos causados pelo tabagismo nos pulmões (foto: Pixabay)
Ex-fumantes que seguiram uma dieta rica em tomates e frutas, especialmente a maçã, tiveram os problemas pulmonares reuzidos ao longo de um período de 10 anos, de acordo com um estudo feito pela Bloomberg School of Public Health, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. A pesquisa, publicada em dezembro no periódico científico European Respiratory Journal, sugere que certos componentes desses alimentos poderiam ajudar na restauração dos danos causados pelo tabagismo.

Os pesquisadores descobriram que os adultos que, em média, comiam no mínimo dois tomates ou mais de três porções de frutas frescas por dia tiveram um declínio mais lento na função pulmonar em comparação com aqueles que comiam menos de um tomate ou menos de uma porção de fruta por dia. Os cientistas americanos buscaram entender também se pratos e alimentos processados que contenham frutas e vegetais – como o molho de tomate –, podiam fazer o mesmo efeito, mas a proteção pulmonar só foi observada em produtos frescos.

"O estudo mostra que a dieta pode ajudar a reparar o dano pulmonar em pessoas que pararam de fumar. Também sugere que uma dieta rica em frutas pode retardar o processo de envelhecimento natural do pulmão mesmo se você nunca fumou", diz Vanessa Garcia-Larsen, professora assistente da Bloomberg School of Public Health e principal autora do estudo, em entrevista para o site da universidade. "As descobertas sustentam a necessidade de dietas específicas, especialmente para pessoas com risco de desenvolver doenças respiratórias como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica [DPOC]", completa a pesqusiadora.

Para a realização do estudo, a equipe da Universidade Johns Hopkins avaliou a dieta e a função pulmonar de mais de 650 adultos em 2002, depois, repetiu os mesmos testes 10 anos depois – ou seja, em 2012. Participaram voluntários de três países europeus: Alemanha, Noruega e Reino Unido. Eles responderam questionários completos que avaliaram as dietas e a ingestão nutricional e também foram submetidos à espirometria, um procedimento que mede a capacidade dos pulmões para absorver oxigênio.

Entre os que fumavam a mais tempo, a conexão entre a dieta e a função pulmonar foi ainda mais marcante. Os ex-fumantes que comiam uma dieta rica em tomates e frutas apresentaram menor declínio ao longo do período de 10 anos. Isso sugere que os nutrientes nas dietas ajudam a reparar os problemas pulmonares causados pelo cigarro. "A função pulmonar começa a diminuir em torno de 30 anos de idade a uma velocidade variável, dependendo da saúde geral e específica de cada indivíduo. Nosso estudo sugere que comer mais frutas em uma base regular pode ajudar a atenuar o declínio à medida que as pessoas envelhecem e podem até ajudar a reparar danos causados pelo tabagismo. A dieta pode se tornar uma maneira de combater o aumento do diagnóstico de DPOC em todo o mundo", comenta Vanessa Garcia-Larsen.

Últimas notícias

Comentários