Dieta DASH pode ajudar a tratar a depressão

Segundo estudo americano, além da hipertensão, essa dieta também favorece o cérebro

por Vinícius Andrade 08/03/2018 08:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Uma alimentação rica em frutas, vegetais e grãos integrais pode minimizar os riscos de se ter depressão, de acordo com estudo realizado pela Academia Americana de Neurologia (American Academy of Neurology). Neste caso, trata-se da famosa dieta DASH (Abordagem Dietética para Parar a Hipertensão, em tradução livre), que enfatiza alimentos ricos em proteínas, fibras, potássio, magnésio e cálcio, e limita produtos que contenham muita gordura saturada e açúcar (carboidratos simples).

No experimento, os pesquisadores acompanharam, por um período de 6,5 anos, 964 adultos com média de idade de 81 anos. Eles foram monitorados quanto aos sintomas da depressão e responderam questionários com base nas dietas DASH e Mediterrânea (que é baseada em frutas, hortaliças, oleaginosas, peixes, leite, vinho e algumas variedade de ervas, como manjericão e orégano).

O resultado do estudo mostrou que os participantes que haviam seguido a dieta DASH conseguiram reduzir em 11% as chances de desenvolver depressão, quando comparado aos que não aderiram a esse regime alimentar. Entretanto, segundo os cientistas americanos, são necessários novos estudos para confirmar a associação entre a dieta e o problema que afeta o cérebro.

"Ainda não sabemos quais os melhores componentes da dieta DASH para prevenir depressão e ajudar a manter os cérebros saudáveis", comenta Laurel Cherian, uma das autoras do experimento, em entrevista para a rede americana de TV ABC.

Últimas notícias

Comentários