Começou o Festival Botecar 2018

Foi dada a largada para o principal festival de bares de BH, que, neste ano, reúne 38 estabelecimentos e tem como tema a Estrada Real, maior rota turística do Brasil

por Carolina Daher 10/04/2018 14:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ronaldo Dolabella/Encontro
Da esq. para a dir., João Gonçalves (Bar Du João), Fátima Furtado (Curim Bar), Joana de Castro (Agosto Butiquim), Aline Elias (Santo Boteco) e Marcílio Furtado (Curim Bar): em busca do título de petisco mais votado pelos clientes (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
A comida é de rei, mas esqueça as louças de porcelanas, os talheres de prata e as taças do mais puro cristal. O Botecar 2018 tem como inspiração a Estrada Real, maior rota turística do Brasil. Os 38 bares participantes "viajaram pelos 1.600 quilômetros de extensão em busca de temperos e ingredientes para criarem receitas exclusivas para o festival, que acontece entre os dias 11 e 30 de abril. Em sua 5ª edição, o Botecar instigou os donos de bares a usarem insumos encontrados ao longo desse percurso, que surgiu no século XVII, quando a Coroa portuguesa ordenou que todo o ouro fosse transportado pelo caminho que interligava os estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, em uma tentativa de impedir o contrabando. E os donos de bares capricharam, sabendo que os clientes e o júri técnico serão os responsáveis por eleger os melhores. Para isso basta experimentar o prato concorrente, pedir a cédula de votação e dar uma nota de zero a 10 levando em conta aspectos como sabor da comida, atendimento e temperatura da cerveja.

Foi exatamente na época da criação da Estrada Real que surgiu a expressão "santo do pau oco". Esculturas sagradas eram escavadas e serviam de esconderijo para o transporte ilegal de pedras preciosas e ouro. Leonardo Ferreira Chagas se apropriou da máxima e batizou como Santo do Pau Oco o prato do Oratório Bar. A receita leva ossobuco de boi cozido e desengordurado em cama de angu mole, acompanhado de ora-pro-nóbis refogado na manteiga. "A riqueza escondida no osso é o tutano, com seu sabor marcante", explica. A chef Joana de Castro, do Agosto Butiquim, quis transformar ingredientes comuns a qualquer quintal, como mandioca, ora-pro-nóbis e limão-capeta, em protagonistas. "Investi também no defumado, já que era um processo muito usado no período colonial para conservar os alimentos", explica. Assim nasceu o Vareio de Viajante (torresmo de joelho defumado e tapioquinha com queijo e ora-pro-nóbis, acompanhado de molho de limão-capeta). Grande vencedor do ano passado, o Agosto está trabalhando firme para conquistar o bicampeonato. Até hoje, o prato Vazio Carnudo, Prato Meio Cheio de Tudo, que leva fraldinha assada com pétalas de cebola roxa, chips de mandioca com gergelim e abobrinha em conserva regados ao molho de cerveja preta, é um dos mais pedidos. "Participar é uma experiência muito rica. Brinco que é uma época do ano em que todo mundo fica animado, dos garçons aos cozinheiros", diz Joana, que comanda o bar ao lado do primo Lucas Brandão.

Violeta Andrada/Encontro
O prato Santo do Pau Oco, do Oratório Bar, com ossobuco de boi cozido e desengordurado em cama de angu mole, acompanhado de ora-pro-nóbis refogado na manteiga (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Essa será uma sensação vivida pelos recém-chegados Bar du João e Boi Lourdes. Estreantes no festival, eles estão entre os cinco estabelecimentos classificados na 2ª edição do Botecar de Verão. Coincidentemente, ambos escolheram receitas típicas do Norte de Minas. A do Bar du João é o Pot-pourri Real - copa-lombo ao molho de laranja acompanhado de tartar de banana e farinha pequi. "Criamos uma expectativa, ficamos numa ansiedade danada. Mas é bom!", entrega o proprietário João Gonçalves, que contou com a ajuda da mulher, Edileuza Rodrigues dos Santos, para criar o prato. "Ela é do Vale do Jequitinhonha e essa é uma receita famosa por lá." Já o Boi Lourdes aposta no seu Trem do Boi, barquete com creme de carne-seca e pequi acompanhada de carne-seca e queijo do Serro empanado. A receita está há gerações na família do gerente da casa, George Deyde. "Apostamos na ousadia, o nosso prato é bem diferente do que os outros concorrentes estão servindo", diz o proprietário, Ronaldo Macedo.

A chef Aline Elias, do Santo Boteco, está empolgada com sua criação. Integrante do Botecar desde o ano passado, para esta edição ela acredita que a sua Bochecha Real vai dar o que falar entre a clientela. A receita leva bochecha de porco ao molho de laranja acompanhada de batatas baby douradas. Para deixar a carne mais saborosa, Aline a cozinha por quatro horas no suco de laranja. "Quis usar uma carne barata para mostrar que é possível criar um grande prato com um ingrediente simples", explica. A confiança da chef tem uma justificativa. Ela conta que fez o prato para testar e um cliente acabou comendo sete em um só dia. "Não tem erro, somos fortes concorrentes a levar o título", garante, com bom humor. Para quem quiser, além de provar as delícias, economizar, o Banco Inter, um dos patrocinadores do evento, traz uma novidade: pagando com o Interpag (via QR Code, no aplicativo do banco), os clientes ganham 20% de desconto nos pratos.

Violeta Andrada/Encontro
Outro prato concorrente ao título do Botecar 2018: o Queixinho é do Vovô, da Cervejaria Seu Romão, filé mignon ao molho de pesto na cachaça, acompanhado de muçarela de búfala e tomate (foto: Violeta Andrada/Encontro)
E no meio de tanta festa o Botecar também rende belas homenagens a quem fez parte da sua história. O Curin Bar, por exemplo, batizou o seu prato de Gastrocnêmio Azevedo, uma lembrança ao assistente de produção do festival Haroldo Azevedo, morto em 2017. "Com o passar dos anos, ele se tornou um grande amigo da família", afirma Saulo Furtado, que trabalha no bar com o pai, Marcílio Furtado, mais conhecido como Curin. Outro grande homenageado desta 5ª edição é José Xavier Moreira, que faleceu no fim de março, pouco antes de o festival começar. Durante 27 anos, ele comandou o Barção Moreira ao lado da mulher, Conceição Moreira. "Ele sempre foi uma pessoa muito alegre e estava com a gente desde o início", diz o idealizador do Botecar, Antônio Lúcio Martins. "Manter o Barção no festival é uma forma de mostrar que o José continua presente, tanto para a família quanto para seus clientes."

Por dentro do evento

Quando: até 30 de abril
Participantes: 38 estabelecimentos
Tema: Estrada Real
Eleição: Depois de provar o tira-gosto, cada cliente recebe uma cédula e dá nota de de zero a 10, levando em consideração aspectos como sabor da comida, atendimento e temperatura da cerveja. O mais votado leva o título de campeão de 2018.
Mais detalhes: www.botecar.com.br

Conheça o participantes

A Granel Bar e Restaurante
Parar criar o prato, o sócio Marcelo González descobriu uma comida típica que estava esquecida lá no passado: o fubá suado (angu preparado com gordura de porco), consumido pelos tropeiros durante o café da manhã em substituição ao pão
Tira-gosto: Matula do Estradeiro - manta de linguiça recheada com provolone, coalho, jiló ou torresmo com mandioca. Acompanha fubá suado e vinagrete de jiló
Preço: R$ 34,90, serve 3 pessoas
Rua Coração Eucarístico de Jesus, 265, Coração Eucarístico, (31) 3375-7051

Adega e Churrasco
Lembra um clássico boteco no interior. Com a cozinha à vista do público, o estabelecimento é comandado pelo casal Ronney Vianna (foto) e Elizabeth Pereira. Vira e mexe, tem música ao vivo para animar a clientela
Tira-gosto: Fortaleza - costela de tambaqui com mil- folhas de batata e molho de tamarindo com gengibre
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Maura, 120, Ipiranga, (31) 3088-1555

Agosto Butiquim
A chef Joana de Castro criou um prato usando produtos comuns aos quintais de várias casas. O defumado foi escolhido por ela e seu sócio, Lucas Brandão, por ser uma técnica muito utilizada no período colonial para a conservação dos alimentos
Tira-gosto: Vareio de Viajante - torresmo de joelho defumado e tapioquinha de queijo e ora-pro-nóbis servido com molho de limão-capeta
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Esmeralda, 298, Prado, (31) 3337-6825

Amarelim da Prudente
Bruaca, palavra que vai no nome do prato criado por Ronaldo Chaves Bahia, era como os tropeiros chamavam as bolsas utilizadas
para transportar a carne na Estrada Real
Tira-gosto: Carne de Bruaca com Mandioca Quase Perfeita - carne serenada, creme de queijo do Serro, mandioca cozida com cúrmuma, cebola, alho e folhas de louro
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Avenida Prudente de Morais, 920, Cidade Jardim, (31) 3344-8553

Armazém Medeiros
A decoração do bar de Marcílio Diniz merece um olhar atento. Os clientes podem degustar tira-gostos e tomar cerveja gelada em um ambiente que lembra um antigo armazém, com balcão de madeira e embalagens de produtos que já nem existem mais
Tira-gosto: Tem Barão e Tem Baroa - filé mignon empanado, molho ao sugo e purê de baroa, gratinado com muçarela e queijo Canastra
Preço: R$ 34,90, serve de 3 a 4 pessoas
Rua Rio de Janeiro, 2221, Lourdes, (31) 3275-2665

Bar Amarelim do Prado
A elaboração do prato foi cuidadosamente pensada pelo chef Adriano Braga. Ao pesquisar sobre a Estrada Real, ele descobriu que a galinhada era servida aos convidados ilustres que passavam por ali no século XVII
Tira-gosto: Galinhada Real - galinhada suculenta e coberta de queijo, prato servido de Diamantina a Paraty
Preço: 34,90, serve 3 pessoas
Avenida Francisco Sá, 658, Prado, (31) 2527-3847

Bar da Cida
Comandado por Maria Aparecida Silva Chagas, o bar tem mais de 30 sugestões de tira-gosto no cardápio. As mesas grandes espalhadas pelo imóvel costumam reunir famílias inteiras, sempre atendidas com bom humor pelo garçom Francisco Antônio
Tira-gosto: Ah Mureira - carne de sereno ao molho com batata rústica
Preço: 34,90, serve 3 pessoas
Rua Numa Nogueira, 287, Floramar, (31) 3434-8715

Bar da Lora
A Lora, ou melhor, Eliza Fonseca foi a primeira mulher a comandar um bar no Mercado Central. Ela assumiu o comando do estabelecimento depois que o pai precisou se afastar por problemas de saúde
Tira-gosto: Mix da Lora - mandioca na manteiga de garrafa, linguiça especial, carne de panela, torresmo crocante e molho da casa
Preço: R$ 34,90, serve de 3 a 4 pessoas
Mercado Central, loja 115, Centro, (31) 3274-9409

Bar do Júnior
O bar existe há 29 anos e atrai diferentes gerações. Ao criar o prato, Edelweiss de Morais Júnior uniu algumas paixões dos mineiros: queijo da serra da Canastra e a manteiga de garrafa vinda do Norte de Minas
Tira-gosto: Maçã na Serra da Canastra - maçã de peito cozida, passada na manteiga de garrafa e gratinada com lascas de queijo da Canastra, acompanhada de molho agridoce, cheiro-verde e tomatinho cereja
Preço: R$ 29,90, serve 3 pessoas
Mercado do Cruzeiro, (31) 3223-5822

Bar do Kaká
O forte da casa, comandada por Luís Carlos Dias, o Kaká, é o churrasco, servido diariamente no almoço self-service. Já à noite, faz sucesso o filé de tilápia empanado servido com molho tártaro e limão
Tira-gosto: Banquete Real - costela de boi gaúcha com batata, fubá suado com farofa de torresmo, couve frita ao alho e geleia de laranja picante
Preço: R$ 34,90, serve de 3 a 4 pessoas
Avenida Américo Vespúcio, 562, Aparecida, (31) 2511-3413

Bar do Kim
Marcos Antônio Pereira, o Kim, costuma brincar que o "carro-chefe" da casa é o Pantera, ou melhor, o garçom Francisco Germano, que trabalha ali há 14 anos. Queridíssimo pela clientela, ele é o retrato da gentileza.
Tira-gosto: Batata Real à Moda do Kim - bolinho de batata (de Ouro Branco) recheado com bacon e queijo acompanhado de contrafilé e abacaxi
Preço: R$ 34,90, serve de 3 a 4 pessoas
Praça Apa, 110, Jardim América, (31) 3081-4126

Bar do Véio
Os irmãos Célio, Marcelo (foto), Fábio e Vagner Fantini comandam o bar herdado pelo pai, o Véio. Com 32 anos de vida, o estabelecimento também oferece almoço de segunda a sexta
Tira-gosto: Joelho Real - joelho de porco defumado cozido ao molho ferrugem acompanhado de batatas temperadas com ervas especiais
Preço: 36,90, serve 2 pessoas
Rua Itaguaí, 406, Caiçara, (31) 3415-8455

Bar do Zezé
O bar funciona onde um dia existiu uma mercearia. Comandado por José Batista Martins, o Zezé, o lugar é uma referência no Barreiro pela qualidade dos tira-gostos e pela simpatia do dono
Tira-gosto: Costela Atropelada na Estrada Real - costela bovina ao molho especial com canjiquinha em pedaços e acompanhada de couve e ovo
Preço: R$ 34,90, serve 3 pessoas
Rua Pinheiros Chagas, 406, Barreiro de Baixo, (31) 3384-2444

Bar dos Meninos
É a primeira vez que o bar participa do festival. Ricardo Santos (foto) e José de Lima começaram vendendo caldo em uma barraquinha na rua. O sucesso foi tanto que em pouco tempo eles abriram seu próprio boteco. Os caldinhos continuam no cardápio
Tira-gosto: Estrada de Minas - torresmo de barriga assado na brasa com carne de sol acompanhado de mandioca cozida, queijo do Serro e molho de alho com limão-siciliano
Preço: R$ 34,90, serve 3 pessoas
Rua Lindolfo Deodoro, 503, Salgado Filho, (31) 98380-3201

Bar Du João
O dono, João Gonçalves, criou o prato com a ajuda da esposa, Edileuza dos Santos. É ela quem comanda a cozinha do estabelecimento, que está com as portas abertas há 37 anos
Tira-gosto: Pot-pourri Real - copa-lombo ao molho de laranja acompanhado de tartar de banana e farinha de pequi
Preço: R$ 34,90, serve 4 pessoas
Rua Júlio Diniz, 77, Santa Branca, (31) 3586-6851

Bar Estabelecimento
É lugar dos descolados de BH. O bar do empresário Olívio Cardoso é um espaço delicioso, com quintal, onde são espalhadas mesas por entre árvores frondosas. A carta de drinques faz sucesso, e não deixe de experimentar o mojito
Tira-gosto: Pelotas Locras - bolas de carne moída à moda do chef "afogadas" e rico cozido
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Monte Alegre, 160, Serra, (31) 3223-2124

Bar Temático
O dono, Paulo Benevides, mais conhecido como Bené, combina as receitas mineiras com ingredientes vindos do Nordeste. O prato criado por esse pernambucano de 69 anos - 35 deles vividos nas Gerais - é uma mistura dos dois estados
Tira-gosto: Lampião Retornando da Estrada Real - bolinho de macaxeira recheado com carne de sol e catupiry, lombinho suíno, bolinho de feijão e macaxeira cozida, acompanhados de geleia de pimenta
Preço: R$ 34,90, serve 4 pessoas
Rua Perite, 187, Santa Tereza, (31) 3481-4646

Barbazul
Ao criar o prato, José Márcio Ferreira, o Marcinho, quis atingir diretamente o coração de sua clientela. Segundo ele, costelinha é um dos tira-gostos mais pedidos no bar, que também ostenta uma coleção de mais de mil garrafas de cachaça
Tira-gosto: Costela na Estrada - costelinha de porco crocante acompanhada de mandioca na manteiga de garrafa e geleia de pimenta
Preço: R$ 34,90, serve de 2 a 3 pessoas
Avenida Getúlio Vargas, 216, Funcionários, (31) 2535-3527

Barção Moreira
Ainda de luto pela morte do marido, José Xavier Moreira (que faleceu às vésperas do início do festival), Maria da Conceição continua firme no comando da casa, que tem mais de 20 anos
Tira-gosto: Filé & Julieta - filé mignon selado na manteiga com rodelas de cebola e pimentão acompanhado de batatas recheadas com queijo, goiabada picante e pimenta-biquinho
Preço: R$ 32,90, serve 2 pessoas
Rua Mombaça, 493, São Gabriel, (31) 3493-2078

Bartiquim - Bar do Bolinha
Romulo da Silva, o Bolinha (na foto com a filha Júlia Batista), aprendeu a cozinhar quando foi trabalhar em uma fazenda da zona rural de Formiga. Foi na roça que ele foi recriando receitas como o joelho de porco e a rabada, que, até hoje, conquistam a clientela
Tira-gosto: Caminhos do Ouro - lagartinho de panela com tempero da casa, polenta de milho verde torresmo de barriga crocante e uma mistura de mostarda com couve
Preço: R,90, serve 2 pessoas Rua Perite, 159, Santa Tereza, (31) 3466-8263

Bazin Bar
Todos os anos, a proprietária Maria Betânia França e o marido, Luvismar Edson, decoram o bar de acordo com o tema do festival. Neste ano, o boteco ganhará réplicas de marcos da Estrada Real, além das setas sinalizadoras que existem no trajeto
Tira-gosto: Realeza - cambito de porquinho, canjica de milho branco cremosa sobre ragu de linguiça caseira com maria-gondó e farofa cítrica com triturado de torresmo
Preço: R$ 29,90, serve 2 pessoas
Rua Ministro Orozimbo Nonato, 1.053, Dona Clara, (31) 2552-9083

Boi Lourdes
A receita do prato sugerido pelo boteco está há gerações na família do gerente da casa, Deyde George, que é de Janaúba, no Norte do estado. O proprietário Ronaldo Macedo acredita na ousadia da mistura da carne-seca com pequi
Tira-gosto: Trem do Boi - barquete com creme de carne-seca e pequi acompanhada de carne-seca e queijo do Serro empanado
Preço: R$ 34,90, serve 4 pessoas
Rua Curitiba, 2069, Lourdes, (31) 3292-4372

Boteco da Carne
Com móveis de madeira de demolição, a decoração do bar é rústica. Comandado pelo empresário Leonardo Marques, o estabelecimento conta com um parquinho para as crianças. Já a varanda debruçada sobre a calçada é um dos lugares preferidos dos clientes
Tira-gosto: Salto real - costelinha apertada, chutney de banana-da-terra, farofa de alho e ora-pro-nóbis
Preço: R$ 29,90, serve 3 pessoas
Rua Alvarenga Peixoto, 551, Lourdes, (31) 2555-8480

Butecão do Leão
O segredo do sucesso para a batata rosti preparada por Weliton Pereira, o Leão, é a escolha da batata, do tipo marquesa, pouco conhecida no mercado. Segundo o chef, por ter pouca água, ela garante uma crocância sem igual
Tira-gosto: Rosti da Estrada Real - batata ralada e enformada, recheada com ragu de rabada e queijo de minas, acompanhada de torresmo de toucinho defumado
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua David Alves do Vale, 25, Dona Clara, (31) 2527-8527

Buteco do Maranhão
Valdez Maranhão Ferreira Cruz tem tanto orgulho de sua origem nordestina que fez da sua terra sobrenome. Maranhão é também o nome do seu bar, que aos fins de tarde reúne a turma para o famoso happy hour
Tira-gosto: Costela Real - costelinha braseada com ora-pro-nóbis
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Bias Fortes, 541, Lourdes, (31) 3046-3866

Butiquim Seu Jorge
O bar funciona onde um dia os pais do proprietário Bruno César Duarte Santos moraram. Bruno buscou inspiração na goiabada, doce muito famoso na cidade de Ponte Nova, para criar a receita de seu prato
Tira-gosto: Vau-Açu - tortilhas com recheios de carne, pesto de hortelã e vinagrete, acompanhadas de espetinhos de queijo coalho e geleia de goiabada com pimenta
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Avenida Fleming, 175, Ouro Preto, (31) 3498-4373

Cantim
Sérgio Bruno Carneiro viajou para criar o prato que concorre ao Botecar. A linguiça usada na receita é preparada com frango e recheada com quiabo vindos diretamente de Resende Costa, cidade a 180 quilômetros da capital
Tira-gosto: Frango com Eira e Beira - linguiça de frango recheada com quiabo de Resende Costa
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Pium-í, 680, Anchieta, (31) 97348-6023

Cantina da Ana
Localizado pertinho do estádio Independência, o bar atrai, com seu telão de 92 polegadas, os torcedores em dias de jogos. A cozinha é comandada por Ana Lúcia Brescia, que conta com a ajuda do filho Frederico no dia a dia do bar. Aos sábados, é servida feijoada no almoço
Tira-gosto: Bolinho Donana - bolinho de carne moída com molho especial da Ana, finalizado com muçarela, acompanhado de torradinhas crocantes
Preço: R$ 26,90, serve de 2 a 3 pessoas
Rua Silviano Brandão, 2.109, Horto, (31) 3463-6991

Casa Velha Bar e Restaurante
O bar foi fundado por Dirce Soares em 1973. Desde 1994, sua filha Márcia assumiu o comando da casa. Até hoje, no entanto, dona Dirce faz questão de estar presente e dá pitacos nas receitas que encantam os clientes
Tira-gosto: Na Trilha do Sabor do Casa Velha - picanha suína defumada ao molho de laranja, acompanhada de farofa de pão com castanha e batata rústica
Preço: R$ 32,90, serve de 2 a 3 pessoas
Rua Além Paraíba, 400, Lagoinha, (31) 2551-1953

Cervejaria Seu Romão
Cachaça, uma das maiores riquezas de Minas. Foi aí que Felipe Pidner buscou inspiração para criar o seu prato com a ajuda da mãe, Alcione, e da cozinheira Valéria
Borges. Ele ainda homenageou o filho recém-nascido, que ostenta uma covinha no queixo
Tira-gosto: O Queixinho é do Vovô - filé mignon ao molho de pesto na cachaça, acompanhado de muçarela de búfala e tomate
Preço: R$ 29,90, serve 2 pessoas
Rua São Romão, 192, Santo Antônio, (31) 3786-4929

Curin Bar
O proprietário Marcílio Furtado, o Curin, buscou inspiração para o nome do prato em suas aulas de pilates. Para quem não sabe, gastrocnêmio é o nome de um dos músculos da perna. Ao seu lado na administração do bar, estão sempre a mulher, Aparecida Fátima, e o filho, Saulo
Tira-gosto: Gastrocnêmio Azevedo - carne segurada e assada de gastrocnêmio bovino e bacon, recheada com queijo tipo Canastra dos Campos das Vertentes
Espaguete vegetariano com abobrinha-d’água e cenoura vermelha
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua dos Astecas (antiga Rua Érico Veríssimo), 2.722, Santa Mônica, (31) 2528-1313

Família Paulista
Nicola e Marisa Vizioli vieram de São Paulo com a ideia de abrir uma casa de chá. Alertados de que seria mais certeiro ter um boteco, eles mudaram de planos. O Família Paulista existe há 21 anos e, hoje, quem toca o negócio é o herdeiro Rafaello Vizioli
Tira-gosto: Melzinho na Chupeta - chupetinha de frango deitada na polenta frita acompanhada de molho de mostarda e mel de Santa Bárbara
Preço: R$ 29,90, serve 3 pessoas
Avenida Alberto Cintra, 56, União, (31) 3643-9156

Geraldim da Cida
Como o próprio nome indica, quem comanda a casa é o casal Geraldo Albertino e Consolação Aparecida, ou seja, Geraldim e Cida. Os clientes são fiéis, e todos ali sabem que o proprietário é fã do cantor Roberto Carlos e tem a coleção completa da obra do Rei
Tira-gosto: Quintal da Vovó - carne de lata, farofa de abobrinha com queijo e jiló enrolado no bacon
Preço: R$ 34,90, serve 3 pessoas
Rua Contria, 1.459, Grajaú, (31) 3334-9355

Incrível Bar e Restaurante
O boteco de Moisés Ramos Teixeira é especializado em comida mineira e nos fins de semana oferece música ao vivo aos clientes. Com quatro anos de vida, é a primeira vez que ele participa do Botecar
Tira-gosto: Filezinho Real - filé mignon suíno ao molho de laranja, chips de banana-da-terra e farofa de bacon
Preço: R$ 34,90, serve de 2 a 3 pessoas
Rua Ilacir Pereira Lima, 193, Silveira, (31) 3078-2090

Oratório Bar
Leonardo Ferreira Chagas se apropriou da expressão Santo do Pau Oco para batizar sua receita. Se no século XVII as imagens eram escavadas para guardar pedras preciosas e ouro, o chef diz que agora a riqueza escondida no osso é o tutano
Tira-gosto: Santo do Pau Oco - ossobuco de boi cozido e desengordurado, temperado com sal grosso e ervas da terra, em cama de angu mole, acompanhado de ora-pro-nóbis refogado na manteiga
Preço: R$ 32,90, serve 2 pessoas
Avenida Brasil, 161, Santa Efigênia, (31) 3241-7112

Petisqueira do Teté
Emerson José Cristo, o Teté, batizou seu prato de Casal XX devido ao encontro da costelinha com o feijão-tropeiro. Para ele é um casamento perfeito. Famoso pelos belisquetes, o mais pedido do cardápio é a língua recheada
Tira-gosto: Casal XX - feijão- tropeiro com costelinha marinada no suco de laranja e vinho branco
Preço: R$ 34,90, serve de 3 a 4 pessoas
Rua Lourival Gonçalves Oliveira, 96, Palmeiras, (31) 3377-7028

Santo Boteco
Com a sócia Aline Soares, a chef Aline Elias quis transformar um corte de carne barato em algo sofisticado. A bochecha é cozida por quatro horas no suco de laranja, o que a deixa macia como um filé mignon
Tira-gosto: Bochecha Real - bochecha de porco ao molho de laranja acompanhada de batatas baby douradas
Preço: R$ 34,90, serve 2 pessoas
Rua Viçosa, 448, São Pedro, (31) 2520-3420

Silvio’s Bar
Desde 2005, o jiló empanado é a estrela da casa. Aproveitando a ideia, Flávio Gonçalves e sua mãe, Maria da Piedade, quiseram seguir a mesma linha. No lugar do jiló, no entanto, entrou o quiabo. Para acompanhar, 10 rótulos de cervejas artesanais mineiras estão disponíveis no cardápio
Tira-gosto: Espadas do Rei - costelinha crocante com quiabo empanado ao molho de gorgonzola
Preço: R$ 32,90, serve 2 pessoas
Rua Begônia, 199, Esplanada, (31) 3318-3273

Últimas notícias

Comentários