Abóbora amarga causa queda de cabelo em mulheres

Os dois casos inusitados foram estudados e divulgados num periódico científico

por João Paulo Martins 30/05/2018 11:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Evite comer qualquer tipo de abóbora que tenha um sabor amargo, já que isso representa um perigo em potencial (foto: Pixabay)
Se você comprou uma abóbora que está com o sabor mais amargo do que o normal, provavelmente não deveria comê-la. Além de afetar o paladar, esse legume pode causar perda de cabelo (alopécia) no público feminino. Duas mulheres sofreram alopécia depois que comeram refeições contendo abóboras. Os casos inusitados foram estudados por especialistas e os resultados foram publicados na revista científica JAMA Dermatology. As duas "vítimas" tiveram náusea e diarreia severas antes de perderem o cabelo algumas semanas depois.

A primeira mulher, que não teve o nome nem a origem divulgados, sofreu intoxicação alimentar horas depois de comer uma sopa amarga de abóbora. Isso durou cerca de um dia. Mas, apenas uma semana depois, seu cabelo começou a cair em tufos, afetando uma grande área do couro cabeludo. Pelos pubianos também caíram. Ela teve ainda tricorrexe nodosa, condição que deixa os fios quebradiços. Sua família também chegou a provar a sopa, sofrendo a mesma intoxicação alimentar, porém, sem apresentar alopécia.

No segundo caso, a mulher, também não identificada no estudo, ficou doente e sofreu queda de cabelo depois de comer um jantar que continha uma abóbora estranhamente amarga. O problema é que ela consumiu todo o prato, enquanto os demais convidados evitaram o legume de sabor desagradável. Pouco tempo depois, ela passou a ter vômitos e diarreias e, em três semanas, seu cabelo começou a cair, bem como os pelos da região pubiana e das axilas.

"O amargor numa abóbora deve servir de alerta. Não se deve nunca forçar uma criança a terminar uma refeição dessas", comenta Philippe Assouly, autor do estudo, em entrevista à agência francesa de notícias AFP.

Segundo o cientista, os efeitos de se comer espécies amargas da família Cucurbitaceae (que inclui abóbora, abobrinha e melancia) podem ser mortais. Assouly explica que esses vegetais possuem uma substância tóxica chamada cucurbitacina, que produz o sabor amargo. Ela surge principalmente em grandes plantações (comerciais), devido à polinização cruzada com um exemplar silvestre.

Nas duas mulheres estudadas o cabelo perdido acabou se recuperando. No entanto, se você quiser evitar alopécias de curta duração e diarreia, a recomendação é não comer abóboras com sabor amargo, mesmo que isso pareça uma "desfeita".

Últimas notícias

Comentários