Depois da fralda, agora é a vez da pimenta do reino ser proibida

Anvisa suspense lote da pimenta preta em pó da Kitano

por Encontro Digital 19/06/2018 14:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Mambo.com.br/Reprodução
(foto: Mambo.com.br/Reprodução)
Depois dos problemas encontrados nas fraldas de uma marca famosa, agora é a vez de uma fabricante de temperos ter um lote de produto suspenso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A proibição de venda se refere ao lote D17BRMP08 5 da pimenta do reino preta em pó da marca Kitano, com validade até 30 de setembro de 2018. O produto é fabricado pela empresa General Mills Brasil Alimentos Ltda.

Segundo a Resolução 1.559, publicada na sexta, dia 15 de junho, no Diário Oficial da União (DOU), após uma análise feita pelo Laboratório Central (Lacen) Dr. Giovanni Cysneiros, de Goiás, ficou constatada a presença de coliformes fecais a 45º C, que é indicador de contaminação por fezes em alimentos.

O Lacen-GO também verificou a presença da Escherichia coli, uma bactéria gram negativa que é capaz de causar gastrenterites (infecção alimentar).

Com isso, a Vigilância Sanitária decidiu proibir o lote D17BRMP08 5 da pimenta em pó em todo o território nacional. Os demais lotes podem ser comercializados normalmente.

(com portal da Anvisa)

Últimas notícias

Comentários