Publicidade

Estado de Minas SAÚDE ANIMAL

Como proteger cães e gatos do frio

Professor de medicina veterinária dá dicas valiosas para ajudar seu pet a suportar as temperaturas baixas


postado em 05/07/2019 23:39 / atualizado em 05/07/2019 23:59

Casinhas ou camas quentinhas e com tecidos que contribuem para o aquecimento são as melhores opções para proteger os animais(foto: Pixabay)
Casinhas ou camas quentinhas e com tecidos que contribuem para o aquecimento são as melhores opções para proteger os animais (foto: Pixabay)
Uma massa de ar polar chega a Belo Horizonte neste final de semana e deve derrubar as temperaturas na capital mineira. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os termômetros devem chegar a 7ºC na madrugada de segunda-feira. Por isso, chegou a hora de pegar aquele edredom guardado no armário para não acordar gelado no meio da noite.

Mas não são só os humanos que sentem frio, os pets também são sensíveis às quedas de temperatura.


Segundo o professor Bruno Soares, coordenador de medicina veterinária do UniBH, cães e gatos podem sentir desconforto com o tempo frio, sobretudo os cães de pêlo curto, como os das raças pug, pinscher e basset, que sofrem mais.

Assim como nós, os animais também mudam de comportamento quando a temperatura cai. "Os cães ficam mais quietos, apáticos, enroladinhos e com o focinho entre as patas. Existem situações extremas onde eles ficam tremendo ou latindo, principalmente à noite", diz o veterinário. Ele fala, ainda, sobre os gatos, que, nesta época, procuram lugares mais quentinhos para dormir.

Confira as dicas de Bruno Soares para ajudar o seu pet a enfrentar o frio

Ao ar livre

Quem cria cães e gatos em quintais, varandas ou áreas externas de casa deve redobrar a atenção e proporcionar casinhas que estejam secas e quentinhas. Por isso, é importante usar abrigos cobertos e protegidos do vento, do frio e da umidade. Dentro delas, os tutores podem colocar caminhas específicas.

Uso de roupinhas

A colocação de roupinhas também pode ser uma boa alternativa para os animais que aceitam esse tipo de acessório, pois alguns pets ficam extremamente incomodados com a novidade. Nestes casos, é melhor respeitar a vontade deles. Roupas muito decoradas e com apetrechos que possam ser ingeridos ou arrancados pelos bichinhos devem ser evitadas.

Tosa

Apesar do tempo frio, é preciso manter a tosa higiênica do animal, pois ela evita que eles retenham umidade na região genital, abdominal e nas patas, podendo levar a doenças causadas por agentes microbianos. Outra dica importante é secar muito bem o pelo depois do banho.

Doenças respiratórias

Para evitar secreções nasais, tosses, espirros, febre e entre outros sintomas você deve evitar locais com grande circulação de animais. O risco de outros pets não estarem vacinados adequadamente e portando uma doença infecciosa é grande. 

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade