Micropigmentação é tendência para corrigir imperfeições no rosto

A técnica, também chamada de maquiagem definitiva, está na moda pela durabilidade de seus efeitos

por Geórgea Choucair 21/06/2017 14:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Márcio/Encontro
A bancária Fabiana Figueiredo e sua mãe, Vanessa Antunes: com a técnica, ela recuperou a autoestima depois de perder os pelos do corpo devido à alopécia areata (foto: Paulo Márcio/Encontro)
É difícil olhar para a bancária Fabiana Figueiredo Nascimento, de 43 anos, sem admirar sua beleza e brilho nos olhos. Mas a alegria renasceu depois de período traumático iniciado há oito anos. Fabiana foi atingida pela doença alopécia areata universal, que provocou a queda de pelos em todo o corpo. O processo começou pelos cabelos e se estendeu a demais partes, como sobrancelhas, cílios, braços e pernas. "No cabelo eu disfarcei com a prótese. Mas nas outras áreas não foi possível", lembra. Sua autoestima foi abalada e ela enfrentou dificuldades até para seguir com sua rotina normal, como o trabalho e eventos sociais. A descoberta da maquiagem definitiva levou a bancária a ganhar forças para continuar a lutar contra a doença. A sobrancelha, que estava esburacada, foi renovada e os olhos ganharam delineador definitivo. "Eu fiquei com aspecto mais natural. Se não tivesse feito, não conseguiria nem trabalhar com tranquilidade, pois lido diretamente com o público", diz.

Pouco a pouco, os cabelos do corpo voltaram a crescer e Fabiana agora pensa em fazer a maquiagem definitiva na boca. A dica da técnica veio da sua mãe, a funcionária pública estadual Vanessa Antunes de Figueiredo, que já tinha feito a pigmentação nas sobrancelhas e na boca. Ela tinha as sobrancelhas muito finas, pois durante muitos anos retirou os fios com pinça "Era moda nos anos 1960 e 1970 ter a sobrancelha bem fina", diz.

O tratamento permitiu a Vanessa ter a sobrancelha mais grossa. "Ficou natural, pois o processo é muito sutil", afirma. Como tem o tom de pele claro, Vanessa tinha os lábios alvos. "Muita gente achava até que eu estava com problemas de saúde, como anemia", diz. Para melhorar a aparência, ela fez a pigmentação na boca. Depois decidiu recorrer à técnica para delinear os olhos. Na sua avaliação, a maquiagem definitiva é como se fosse um direcionamento para a arte final da maquiagem, o que torna o processo mais prático e com melhor traçado. A sua satisfação com o resultado foi tão grande que ela não pensou duas vezes em recomendar a filha a seguir seus passos, principalmente em função da doença que tinha adquirido.

Gláucia Rodrigues/Encontro
A micropigmentadora e esteticista Rosamélia Ferreira é uma das pioneiras no Brasil: "O método é antigo, mas hoje facilita a vida da mulher moderna, garantindo visual bem cuidado o tempo todo" (foto: Gláucia Rodrigues/Encontro)
A maquiagem definitiva vem sendo usada não só para corrigir imperfeições no rosto e destacar áreas pouco chamativas, como também para agilizar o processo na hora de passar o batom, sombra e rímel. A micropigmentadora e esteticista Rosamélia Ferreira foi uma das pioneiras no Brasil na técnica, que vem estudando há 35 anos. Ela aprendeu o processo com um tatuador amigo e fez a experiência no próprio rosto, com o delineador dos olhos. "Na época foi um procedimento muito dolorido." Tanto é que ela demorou 15 dias para ter coragem de fazer no segundo olho.

As amigas gostaram do resultado e começaram a solicitar o serviço. Para ajudar na tolerância à dor, ela passou a usar o gelo como anestésico. Hoje, ela usa o anestésico tópico para olhos e sobrancelhas. Nos lábios, é usado um injetável, feito por dentista. A clientela pode escolher seis opções de cores para a pigmentação dos lábios, usada na maior parte das vezes para substituir o uso constante do batom, ampliar o volume e corrigir pequenas imperfeições.

A durabilidade da maquiagem definitiva varia de acordo com cada pessoa e técnica aplicada, podendo ser de meses a anos. Alguns casos precisam de retoques esporádicos. No caso da boca, por exemplo, é possível corrigir possíveis alterações com a troca do formato e da cor.  "O método é antigo, mas hoje facilita a vida da mulher moderna, garantindo visual bem cuidado o tempo todo", afirma Rosamélia.

Felipe Rau/Divulgação
Para Michelle Cabral, a maquiagem definitiva valoriza o olhar e evita o lápis todo dia nas sobrancelhas: "Muitas vezes, o material obstrui os poros, o que pode agravar ainda mais as falhas" (foto: Felipe Rau/Divulgação)
A maioria dos seus clientes tem mais de 40 anos. "Eu não gosto de fazer em pessoas com idade abaixo de 30, pois ainda não têm estilo definido", diz. Mas a clientela não é restrita a mulheres. Alguns homens a procuram para melhorar o aspecto das sobrancelhas.  "As próprias esposas trazem, pois beneficia muito a fisionomia da pessoa", afirma. A correção da sobrancelha é a mais procurada. "Muita gente pinça de forma errada e aí não nasce mais ou aparecem falhas", diz. Ela conta que a alteração nos lábios é bastante procurada por pessoas mais velhas. Com o passar do tempo, os lábios ficam mais finos e com algumas deformações, o que leva a aparência mais envelhecida. "A micropigmentação permite a recuperação, conseguir um novo formato e ainda rejuvenesce", diz. O trabalho de Rosamélia demora de uma hora e meia a duas para ser realizado. Nos casos mais complexos, em que é preciso aplicar laser, ela trabalha em parceria com o dermatologista Daniel Gontijo, especialista em remoção de tatuagens.

Alguns profissionais se especializam em áreas específicas do rosto. É o caso da professora de artes e micropigmentadora Heloisa Marciano. Há 10 anos, ela trocou os pincéis e as telas pelas agulhas de micropigmentação e a pele humana. Heloisa não estava satisfeita atuando como educadora e decidiu estudar a técnica de maquiagem definitiva, pois sempre gostou de tatuagens. Apaixonou-se e hoje trabalha com reconstrução de sobrancelhas. "Como eu já tinha a habilidade de fazer tatuagens, o aprendizado foi mais fácil, pois já estava envolvida com as máquinas e agulhas", diz. Na sua avaliação, as duas artes caminham juntas. "Por isso, tive essa facilidade de transição." A sobrancelha é uma paixão antiga, que começou na infância, quando ela desenhava personagens e mudava suas expressões faciais. "No meu trabalho, é importante respeitar e melhorar as qualidades da pessoa", diz. Quando benfeita, afirma, a sobrancelha realça o olhar.

Paulo Márcio/Encontro
Rosangela Moreira fez reparação nas sobrancelhas, que eram muito ralas: "Sempre tinha de fazer a correção com lápis ou sombra antes de sair de casa. Perdia muito tempo", diz (foto: Paulo Márcio/Encontro)
Valorizar a expressão do olhar, com efeito mais jovem e marcante são as principais funções da maquiagem definitiva, na avaliação de Michelle Cabral, proprietária do  estúdio Lashes Co. A empresa nasceu com o serviço de alongamento dos cílios, mas hoje trabalha também com a micropigmentação de sobrancelhas e design com pigmentação de henna. Ela explica que depois do design de sobrancelhas, que harmoniza seu contorno, é possível corrigir as falhas ou falta de pigmentação dos pelos sem precisar ficar usando lápis todos os dias. "Muitas vezes, o material do lápis usado nas sobrancelhas obstrui os poros, o que pode prejudicar a saúde dos pelos e agravar ainda mais as falhas", diz. A empresária é engenheira química e atuou por 11 anos na área de mineração e siderurgia. Depois que descobriu um tumor no cérebro, decidiu investir em atividade mais leve, que proporcionasse mais qualidade de vida e convivência com o filho de 6 anos. O negócio focado no embelezamento do olhar foi a opção escolhida.

A maquiadora Rosangela Moreira recorreu à maquiagem definitiva para agilizar a rotina do dia a dia. Há dois anos ela fez reparação na sobrancelha, que era muito rala. "Sempre tinha de fazer a correção com lápis ou sombra antes de sair de casa. Perdia muito tempo", diz. O resultado deixou o rosto mais alegre. Ela também passou a ficar mais à vontade em ambientes como banhos de piscina, praia ou passeios pelo campo. Depois que se submeteu ao procedimento, ela diz que passou a receber diversos elogios, o que elevou sua autoestima. "As pessoas não notam que é artificial. Fiquei com o semblante mais vivo e animado", afirma. Seu próximo passo vai ser aplicar a técnica nos lábios. "Quero estar com a boca sempre bonita. Afinal, trabalho com isso. E a aparência na minha área é fundamental." Apesar da praticidade, os especialistas alertam que a micropigmentação tem restrições: não pode ser usada por  portadores do vírus HIV,  grávidas ou mulheres que estejam amamentando, além de pessoas com anemia, hemofilia, câncer e marca-passo.

Últimas notícias

Comentários