Saiba quais são os melhores cortes, tratamentos e produtos para cabelos cacheados

Os fios volumosos estão em alta e as mulheres assumem cada vez mais as madeixas naturais. Especialistas, modelos e blogueiras dão dicas para quem tem esse tipo de cabelo

por Geórgea Choucair 22/03/2018 15:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kymberlly Gláucia de Melo/Divulgação
Ana Catarina, Raysa França, Mariana Boaretto e Maressa de Sousa, do blog Cacheia: as amigas se uniram para dar dicas na internet de como fazer a transição para os cachos e quais são os cuidados no tratamento (foto: Kymberlly Gláucia de Melo/Divulgação)
Adeus, chapinha! A era dos alisamentos e relaxamento vem perdendo força. A moda está mais livre, sem grandes padrões, o que faz com que as pessoas de cabelo cacheado, afro ou crespo se sintam mais incluídas. Essas madeixas estão nas passarelas, editoriais de revistas e nas campanhas das grifes de luxo mundo afora. No Brasil, ganharam mais força depois que famosos como as atrizes Tais Araújo, Sheron Menezzes e a cantora Vanessa da Mata assumiram o cabelão volumoso, cacheado e lindo. A busca pelos encaracolados e seus tipos de cortes e tratamentos invadiu os canais de YouTube, os salões de cabeleireiros e as agências de modelos.

Pela primeira vez no Brasil, a busca por cabelos cacheados superou a dos lisos, segundo levantamento do Google BrandLab, em São Paulo. Esse crescimento faz parte do discurso de aceitação da própria beleza pelas mulheres. Com a máxima de "tudo liberado" que a indústria da moda vem valorizando, vários assuntos que são importantes para uma população que não se sentia representada vêm sendo colocados à tona.

Em função da miscigenação brasileira, o cabelo cacheado é dominante entre o público feminino. Estudo da Universidade de Brasília com o Instituto Beleza Natural mostra que 70% das brasileiras têm cabelos crespos ou cacheados. No passado, o padrão de beleza era ter cabelo liso. A escova definitiva foi a salvação de muitas mulheres. "Mas agora a moda pede que as pessoas sejam mais naturais", afirma Raphael Alvim, diretor e fotógrafo da agência de modelos Doze. O cabelo cacheado, diz, é identificado como natural. "Já no liso é difícil saber se foi usado um recurso para que fique assim", observa.

Ronaldo Dolabella/Encontro
A modelo Ana Crepaldi com Raphael Alvim, diretor da agência Doze, onde trabalha: ela chorou quando cortou o cabelo e ganhou cachos, mas os clientes gostaram e os trabalhos aumentaram (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
A Doze tem parcerias com agências no mundo inteiro. Raphael conta que já houve casos de modelos que usavam cabelo liso e depois que passaram a deixar mais natural, com cachos, caíram no gosto dos clientes e ganharam mais contratos. Foi o caso da modelo Ana Crepaldi, que conta que sempre fazia escova no cabelo para se "enquadrar" no grupo de amigas, que tinham cabelos grandes e lisos. Quando chegou à agência Doze, foi aconselhada a usar as madeixas mais naturais e com cachos, pois a opção pelos fios grandes e lisos estava escondendo seu rosto. Ana seguiu o conselho e cortou o cabelo bem curto e volumoso. Ao olhar no espelho, ela só conseguiu ter uma reação: chorar. Mas as lágrimas foram transformadas em alegria depois que mais trabalhos começaram a chegar. "O meu cabelo é um diferencial. Os clientes gostam", diz. E ela também passou a gostar e valorizar o novo visual. Desde então, nunca mais viu o calor da escova nos seus fios.

Bruno Cândido, cabeleireiro de Ana, afirma que é comum as mulheres chorarem no momento de troca de estilo do cabelo. "E, no caso das modelos, é o momento de enfrentar os primeiros desafios da profissão", diz. Ele considera que a aceitação dos cachos e cabelo afro foi libertadora. "Democratiza a beleza. O mundo é grande, com muitas diferenças", afirma. Bruno dá algumas dicas a quem tem esse perfil de cabelo. "A pessoa não pode tentar domar os fios nem se assustar com o volume, que é a coisa mais bonita", diz. Ele corta o cabelo seco, pois ajuda a esculpir os cachos. "Uso apenas o pente umedecido para dar definição", afirma.

A transição do cabelo liso para o anelado também marcou a história das amigas Ana Catarina Cizilio, Maressa de Sousa, Mariana Securati e Raysa França. Elas se conheceram por intermédio de um grupo do Facebook, o Cacheados em Transição. A partir daí, decidiram fazer um blog para transmitir as experiências nesse processo. No primeiro dia em que o site foi ao ar, em novembro de 2013, veio a surpresa. Foram mais de mil acessos, sem nenhuma divulgação. O servidor caiu e tiveram de trocar o local de hospedagem. O sucesso veio e desde então elas participam de palestras e programas de televisão para passar experiências sobre suas madeixas.

Alysson Oliveira/Divulgação
Duda Guerra é fenômeno no YouTube com seu canal Menina Cachos: "O meu cabelo é a minha identidade" (foto: Alysson Oliveira/Divulgação)
"As modelos e atrizes começaram a assumir os cachos e serem capas de revistas de moda. Isso foi um incentivo", afirma Ana Catarina, fundadora do site, que tem como slogan "Tá cheia? Então Cacheia" e mais de 500 mil acessos mensais. A sua última escova progressiva foi feita antes de fundar o blog. Com os cachos, ela acredita que encontrou a sua personalidade. "Quando tentamos ser o que não somos e seguimos padrões, ficamos confinadas", diz.

A youtuber Maria Eduarda Guerra é outro fenômeno dos cachos. O seu canal, o Menina Cachos, tem mais de 76 mil inscritos e o número de visualizações supera 1,6 milhão. Lá ela dá dicas de hidratações, penteados e conta sua história de adeus ao cabelo liso. Quem assiste não imagina que Duda Guerra, como é conhecida entre as fãs, chorava todas as manhãs na hora de arrumar o cabelo antes de ir para a escola. "Eu me sentia diferente das colegas. Queria usar só coque ou rabo de cavalo", diz. Hoje, é apaixonada pelas madeixas e agradece a mãe por nunca ter deixado que alisasse o cabelo, apesar da sua insistência. "Ele é a minha identidade."

O mesmo incentivo não recebeu a estilista Bárbara Maciel, dona da marca B. Bouclé. "Minha mãe e irmã têm cabelo anelado, mas não assumem. Eu que levantei essa bandeira na minha casa", afirma. Bárbara resolveu assumir o cabelo volumoso e cacheado aos 19 anos, incentivada pelo ex-marido italiano. "Eu senti que era o ponto que me diferenciava das outras pessoas e poderia ser positivo", diz. O processo ficou mais rápido uma vez que estava na praia e perdeu a gominha de amarrar o cabelo, que secou ao sol e ar livre. "Os cachos foram aumentando, parecendo uma ebulição", lembra. O ex-marido ficou encantando. "Ele chegou a falar que não sabia que eu era tão bonita", diz. Com o apoio, ela passou a usar e gostar dos fios volumosos e cacheados. Para ela, eles funcionam como moldura e trazem harmonia para o rosto.

Violeta Andrada/Encontro
A estilista Bárbara Maciel assumiu os cachos depois de perder a gominha de amarrar o cabelo na praia: "Eles foram aumentando, parecendo uma ebulição" (foto: Violeta Andrada/Encontro)
A estilista gostou tanto que seus cachos ganharam homenagem no nome da sua marca: B.Bouclé (o B é de Bárbara e o Bouclé é encaracolado, em francês). Como profissional da moda, ela acredita que as pessoas passaram a aceitar mais a verdade de cada um, como cicatriz e nariz grande. "Temos a obrigação de cultuar as diferenças e o que é fora do convencional deve ser valorizado", diz. Antes, as pessoas costumavam comentar que seu cabelo era "interessante". "Hoje, o interessante passou a ser bonito", afirma, orgulhosa. Ela própria corta o cabelo, em um formato que define como "árvore", em camadas. Quase nunca vai ao cabeleireiro. Uma vez chegou a tentar fazer surpresa para o marido atual e apareceu com os fios lisos. O resultado não agradou. Ela acabou entrando no banho na mesma hora e aparecendo de novo com o cabelão armado.

A dificuldade em encontrar um profissional capacitado para tratar dos seus cachos levou a cabeleireira Natália Cruz a se especializar em cabelos afros, cacheados, crespos e ondulados. Assim como a maioria das cacheadas, ela começou a assumir os fios naturais há quatro anos, depois de muito tempo fazendo escova progressiva. "Começa a haver um movimento de aceitação do natural e muitas mulheres querem ficar livres da química", diz Natália. Assim como o cabeleireiro Bruno, ela prefere cortar o cabelo seco. "É melhor para ter noção do tamanho e visualizar os cachos, que costumam encolher muito quando molhados", afirma. Depois de seco, ela faz um alerta: "O pente é proibido, é a morte dos cachos", brinca.

Divulgação
A modelo Lara Lisboa acaba de entrar para o mercado internacional: tonalidade da pele, olhos grandes e cabelo natural ajudaram a alavancar a carreira (foto: Divulgação)
A modelo Lara Lisboa acaba de colocar os pés no mercado internacional. Ela foi para Londres, na Inglaterra, e em seguida vai para Alemanha e a Milão, na Itália, eixos mundiais da moda, por meio da agência Doze. Os traços de Lara, a cor da pele e os olhos grandes e claros ajudaram a impulsionar a carreira, mas ela reconhece que o cabelo encaracolado é grande diferencial. "Todos elogiam e amam meu cabelo por aqui", afirma. "Pouco a pouco, estamos conquistando o nosso lugar. A beleza negra é maravilhosa e precisar ser valorizada também", diz.

O corte usado pela modelo costuma ser o grande desafio das cacheadas: ela tem franja. "Eu achava que era impossível, mas consegui", diz. Para as encaracoladas que forem arriscar o mesmo visual, ela dá um conselho. "Procure um profissional na hora de cortar, não tente fazer sozinha. Como a franja encolhe, pode ficar curta demais", diz. Lara não consegue mais se imaginar sem seus cachos. A realidade mudou desde que começou na carreira, há pouco tempo. "Eu tinha de fazer escova sempre que aparecia algum trabalho", diz. A modelo lembra que o cabelo afro não era aceito pelos clientes e produtores de moda. Ela mesma não aceitava as madeixas e tentava sempre controlar o volume. "Hoje eu nem administro. Deixo-o livre e bagunçado", brinca.

Como cuidar dos seus cachos

  • Lave o cabelo cacheado, no máximo, três vezes por semana

  • Passe xampu apenas na raiz e creme de hidratação e condicionador apenas no comprimento

  • Use xampus à base de óleo, para nutrir os fios, que são naturalmente secos

  • Toda vez que lavar o cabelo, é importante fazer hidratação

  • Para definir os cachos, faça uma fitagem depois da lavagem, amasse bem de baixo para cima com creme pós-lavagem e deixe secar naturalmente

  • Não durma nem prenda o cabelo quando ele estiver molhado

  • Não lave o cabelo na água quente

  • Para acordar com os cachos maravilhosos, durma com um "rabo abacaxi" ou uma touca de cetim

  • Não penteie o cabelo quando ele estiver seco

  • Pela manhã, para arrumar os cachos, borrife um pouco de água com creme de pentear diluído e amasse bem

  • Prefira cortes em camadas, para dar mais definição e volume

  • Desembarace com os dedos. Se usar pente, prefira o de madeira, para evitar frizz

Fonte: Youtubers, blogueiras e cabeleireiros consultados na matéria

Últimas notícias

Comentários