Publicidade

Estado de Minas MISTéRIO

Por que as pedras se movem no Vale da Morte, na Califórnia?

Apesar de ser uma região extremamente árida, rochas aparecem em lugares diferentes, de um dia para outro, e isso sempre intrigou turistas e cientistas


postado em 30/07/2015 17:13

Um mistério que intrigava pesquisadores americanos foi descoberto recentemente. Ele diz respeito às pedras que chegam a pesar 300 quilos e se movem no Vale da Morte, no deserto de Mojave, na Califórnia, sem a ação humana. Elas ficam em um lago seco, plano e rodeado por montanhas. As formações rochosas chegam a deixar rastros por dezenas de metros sem nenhuma marca de máquina ou sistema que as tenha deslocado.

O fenômeno começou a ser estudado por volta de 1940, mas ninguém conseguia ver as rochas se movendo, e tampouco explicar essa incógnita. Com a falta de explanação, surgiram algumas teorias exóticas sobre a questão. O movimento das pedras chegou a ser atribuído a campos de energias poderosos, ao magnetismo da Terra e até mesmo à ação de extraterrestres.

Fim do mistério

A explicação científica veio graças ao pesquisador Richard Norris, da Universidade da Califórnia, nos Estados Undos, e ao seu primo James Norris. Eles puderam presenciar e captar imagens das rochas se movendo.

Apesar de ser uma região extremamente árida, às vezes a chuva se acumula no solo, formando uma espécie de piscina, que se congela, e ao derreter, carrega as pedras de um lado para outro(foto: Pixabay)
Apesar de ser uma região extremamente árida, às vezes a chuva se acumula no solo, formando uma espécie de piscina, que se congela, e ao derreter, carrega as pedras de um lado para outro (foto: Pixabay)


Em estudo publicado na revista científica Plos One, a dupla mostra que o fenômeno se inicia quando a chuva produz uma espécie de lago superficial sobre o terreno seco. Durante a noite fria do deserto, o líquido se congela, formando uma capa de gelo na qual as bases das rochas ficam presas.

Quando o sol aparece, o gelo começa a se quebrar, criando placas que se deslocam com o vento. Dessa forma, as pedras se movem sobre o barro, impulsionadas pelas placas de gelo a uma velocidade de dois a cinco metros por minuto. Segundo Richard, o fenômeno não é frequente, porque as chuvas são escassas no Vale da Morte e as temperaturas médias são elevadas.

A geóloga Cristina Helena Augustin, professora da UFMG, confirma que fenômenos naturais podem ocasionar deslocamentos de grandes rochas. "É possível sim. No caso desse deserto, quando o gelo começa a derreter, a água escoa e provoca o movimento. A pedra vai junto. Não é um fluxo contínuo como um rio, mas fornece uma camada móvel que tira a pedra da posição de repouso", explica a especialista.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade