Publicidade

Estado de Minas MEIO AMBIENTE

Depois da polêmica do leão Cecil, americana mata girafa na África

As imagens dos animais mortos publicadas por Sabrina Corgatelli estão gerando revolta no Facebook


postado em 04/08/2015 11:49

No final de julho deste ano, o mundo chorou a morte do leão Cecil, de 13 anos, um dos mais famosos de toda a Àfrica, e que foi vítima de uma caçada ilegal no Zimbábue, que contou com a participação do dentista americano Walter Palmer. Agora, é a vez da contadora Sabrina Corgatelli, que trabalha na Idaho State University, nos Estados Unidos, ganhar a mídia de forma negativa. Ela publicou em sua conta no Facebook imagens de caçadas feitas na reserva natural Kruger National Park, na África do Sul.

A foto de Sabrina Corgatelli com uma girafa morta em caçada na África gerou ainda mais revolta nos internautas, especialmente nos usuários do Facebook(foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)
A foto de Sabrina Corgatelli com uma girafa morta em caçada na África gerou ainda mais revolta nos internautas, especialmente nos usuários do Facebook (foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)


A americana está contabilizando milhares de críticas devido às imagens chocantes, em que aparece posando ao lado de suas vítimas. Entre os animais assassinados pela contadora está uma girafa, o que deixou os internautas ainda mais revoltados.

Apesar do movimento negativo que gerou, ela parece não perceber o mal que fez. "Todos pensam que somos assassinos de sangue frio, mas não é verdade. Nós temos uma conexão com o animal, e só porque os caçamos, não significa que não gostamos deles", diz Sabrina Corgatelli em entrevista ao programa Today Show.

Ela teve a coragem de afirmar que as girafas são animais extremamente perigosos, mas, como se podia esperar, ninguém acreditou em suas palavras.

(foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)
(foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)

(foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)
(foto: Facebook/sabrina.corgatelli/Reprodução)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade