Publicidade

Estado de Minas CURIOSIDADE

Nova 'moda' no Canadá: tatuagens são feitas com cinzas de parentes mortos

Apesar do Ministério da Saúde canadense repudiar a prática, muitas pessoas carregam a lembrança dos entes queridos no próprio corpo


postado em 16/03/2016 09:48

Hábitos bizarros existem aos montes no mundo. Alguns incluem atitudes mórbidas, como, por exemplo, guardar em quadros pedaços de pele tatuada de pessoas queridas que faleceram. No Canadá, uma nova "moda" estranha também envolve tatuagem: as cinzas de parentes estão sendo usadas para compor as pinturas no corpo.

A tatuadora canadense Trish Rodgers realiza essa prática bizarra e chegou a tatuar na própria prima uma rosa composta pelas cinzas de uma tia falecida. "Cinzas são essencialmente carbono. E carbono é o ingrediente básico da tinta preta", diz Rodgers ao jornal National Post, do Canadá. Segundo a tatuadora, nem todos os profissionais gostam de realizar esse tipo de trabalho, que ainda é considerado um tabu.

Mas, como Trish deixa claro, o uso de restos mortais de parentes numa tatuagem é uma forma de lembrança, de homenagem. "É algo íntimo e particular, que está relacionado aos membros da família, que aceitam o 'risco', se é que existe algum", comenta Trish ao periódico canadense.

Não apenas pessoas se transformam em arte corporal. A tatuadora chegou a usar as cinzas de seu gato, que foi cremado, para fazer a imagem de uma patinha em sua perna.

A tatuagem no ombro direito de Krystal Borsa foi feita com tinta misturada às cinzas de sua mãe, que faleceu quando a jovem tinha apenas 11 anos(foto: Twitter/krissyink23/Reprodução)
A tatuagem no ombro direito de Krystal Borsa foi feita com tinta misturada às cinzas de sua mãe, que faleceu quando a jovem tinha apenas 11 anos (foto: Twitter/krissyink23/Reprodução)


O Ministério da Saúde do Canadá não corrobora com essa prática, e, segundo o National Post, o órgão do governo alerta que o uso de elementos não esterilizados nas tintas de tatuagem podem trazer consequências às pessoas. "Como resultado dos componentes das cinzas, existe o perigo de reações adversas. Não recomendamos esse tipo de tatuagem", diz um porta-voz do ministério, em email enviado ao jornal.

Apesar do suposto "risco", a artista Kystal Borsa não pensou duas vezes para prestar uma homenagem à própria mãe, que faleceu quando ela tinha apenas 11 anos. Com as cinzas da mãe misturadas às tintas, ela fez uma grande tatuagem no ombro direito. O desenho foi feito no estúdio Toronto's Body of Art Tattoo, em outubro de 2013. Esse é um dos poucos locais em que a chamada "morbid tattoo" (tatuagem mórbida) é realizada no Canadá.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade