O que você acha da amamentação de adulto?

Prática do marido 'mamar' na esposa, para 'estreitar' os laços, ganha força nos Estados Unidos

por Encontro Digital 10/06/2016 09:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
No filme Eu, Eu Mesmo e Irene, Jimmy Carrey aproveita para mamar numa mãe que está dando leite para o filho. Apesar de ser engraçada na ficção, essa prática está ganhando força nos EUA (foto: YouTube/Reprodução)
Dizem que entre quatro paredes vale tudo, até amamentar o parceiro. Esta prática curiosa e polêmica tem ganhado cada vez mais adeptos nos Estados Unidos, com o movimento chamado Adult Breastfeeding Relationship (Relacionamento Adulto por Amamentação), em que a esposa passa a dar de mamar para o marido, como uma forma de estreitar o vínculo entre os dois. Tem gente que gostou tanto da ideia que até largou o emprego para se dedicar a esse ato.

A americana Jennifer Mulford deixou o trabalho de garçonete para amamentar o namorado, um fisiculturista de 36 anos, a cada duas horas. Em entrevista ao tabloide inglês The Sun, a mulher disse que a prática cria um "laço mágico" entre o casal. Inicialmente, ela amamentou o parceiro "a seco" para estimular o corpo a produzir leite.

Ajuda a "estreitar" os laços?

A psicóloga clínica Martha Elizabeth de Souza não acredita que a amamentação adulta possa contribuir para estreitar a relação amorosa entre marido e esposa. Para ela, outros caminhos são mais eficientes para reforçar o relacionamento. "A boa relação entre um homem e uma mulher passa pela compreensão, e não por uma atitude maternal", explica a psicóloga.

Elizabeth avalia que a prática do adult breastfeeding está mais relacionada a um fetiche. "Esse tipo de atitude não tem base em estudos, é mais um modismo", comenta a especialista.

Algumas correntes de pensamento estã levantando a hipótese de que a esposa poderia suprir a "ausência da mãe" ao amamentar o marido, mas a especialista refuta a ideia. "A relação materna é única, não tem substituição", enfatiza.

Últimas notícias

Comentários