Publicidade

Estado de Minas PATRIMôNIO

'Puxadinho' do Iate não deve tirar título de Patrimônio Mundial da Pampulha, diz Iphan

Acordo entre a Prefeitura de Belo Horizonte e a Unesco resolveu a situação do anexo do clube, que destoa do conjunto arquitetônico de Oscar Niemeyer


postado em 15/07/2016 12:40 / atualizado em 15/07/2016 12:47

No sábado, 16 de julho, o Complexo Arquitetônico da Pampulha deve ser anunciado, em Istambul, na Turquia, como Patrimônio Mundial da Humanidade. O título está prestes a ser confirmado em uma reunião da Unesco – órgão das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura.

Entretanto, a concessão do título ao conjunto arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer esteve ameaçada. Isso porque, no local, existe um anexo do Iate Tênis Clube, que destoa da paisagem original e seria um empecilho para que a Pampulha se tornasse Patrimônio Mundial. Este "puxadinho" é usado como estacionamento.

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o problema do anexo do Iate já está resolvido. Em nota enviada à Encontro, o órgão do governo brasileiro informou que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) fez um acordo com a Unesco para que medidas futuras sejam feitas para solucionar a questão junto ao clube particular. O Iphan, no entanto, não detalhou o conteúdo do acordo.

Por sua vez, o Iate Tênis Clube informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que as negociações com a PBH estão paralisadas. Porém, de acordo com o clube, projetado por Oscar Niemeyer na década de 1940, isso não deve atrapalhar a conquista da Pampulha. Aliás, segundo o Iphan, o complexo arquitetônico poderá ser o primeiro do mundo a receber o título de Paisagem Cultural do Patrimônio Moderno.

Ainda segundo a assessoria do Iate, o Ministério Público Estadual se comprometeu a realizar um estudo para solucionar o impasse entre o clube e a PBH, atuando, desta forma, como mediador. Mesmo sem um acordo definitivo, a PBH teria entregado um documento ao clube, assegurando que até o fim de 2017 não haverá desapropriação do anexo ou "puxadinho".

Caso o título seja confirmado, a Pampulha se juntará a outros 12 pontos turísticos brasileiros que já foram reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade, são eles:

  • Cidade Histórica de Ouro Preto (MG)
  • Centro Histórico de Olinda (PE)
  • Ruínas de São Miguel das Missões (RS)
  • Centro Histórico de Salvador (BA)
  • Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo (MG)
  • Plano Piloto de Brasília (DF)
  • O Parque Nacional Serra da Capivara (PI)
  • O Centro Histórico de São Luiz do Maranhão (MA)
  • Centro Histórico da Cidade de Diamantina (MG)
  • Centro Histórico da Cidade de Goiás (GO)
  • Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão (SE)
  • Paisagens cariocas entre a montanha e o mar (RJ)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade