Bebê sempre chora por um motivo, diz especialista

Será que vale a pena por a criança para dormir no colo?

por Encontro Digital 18/08/2016 16:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
"Bebê não chora à toa. Se ele está chorando, tem alguma coisa", esclarece a monitora perinatal Stephanie Sapin-lignieres, em entrevista ao Canal Saúde, no YouTube. De acordo com ela, é muito comum que as pessoas considerem como motivos de choro apenas fome, sono, cólica, calor, frio e fralda suja. Porém, é importante ter consciência de que o bebê é um ser humano completo e que, como tal, também tem emoções. "Então, às vezes, ele chora porque está triste, ou magoado, com medo, entediado, carente. Isso tudo faz o bebê chorar".

Stephanie lembra que em todos esses momentos os recém-nascidos devem ser acolhidos pelos pais. Para ela, a "técnica" de deixar os bebês chorando para que se acostumem, se acalmem sozinhos e se transformem em crianças mais tranquilas, é muito nociva. "Nesses minutos o bebê fica muito aflito, ele tem uma sensação de abandono, de solidão. O objetivo da vida não é criar uma criança comportada, e sim, criar uma criança feliz", pondera a especialista.

Porém, apesar de incentivar sempre o acolhimento, a especialista esclarece que dar colo é diferente de colocar o bebê para dormir no colo, atitude que a monitora rejeita. "A criança tem que acordar onde sempre dormiu".

Outro cuidado importante para ensinar o bebê a se situar na vida fora do útero é estabelecer uma rotina. Stephanie afirma que a atitude, inclusive, ajuda os pais a identificarem o motivo do choro do bebê. Porque se ele sempre mama de três em três horas, por exemplo, e começa a chorar meia hora depois de mamar, a mãe já vai saber que o choro não é de fome.

Segundo a especialista, alguns métodos simples acalmam e tranquilizam o bebê. E ensina: envolvê-lo em uma manta, com as mãos presas perto do rosto; colocá-lo com a barriguinha apoiada no antebraço do adulto; fazer um balanço leve e no sentido vertical; e imitar o barulho do útero (shhhshhh).

(com Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários