Chinesa diz estar grávida de 17 meses

Especialistas afirmam que isso é impossível manter uma gestação por tanto tempo

por Encontro Digital 18/08/2016 08:23

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter/PDChina/Reprodução
A chinesa Wang Shi diz estar grávida de 17 meses, o que pode representar um novo recorde para o Guinness Book, já que a gestação mais longa, até agora, era de pouco mais de 12 meses (foto: Twitter/PDChina/Reprodução)
Uma moradora da província de Hunan, na China, pode ter estabelecido recentemente um novo recorde do Guinness Book: estaria com uma gravidez de 17 meses. A informação foi publicada na versão inglesa do jornal chinês People's Daily.

Segundo a publicação, Wang Shi ficou grávida em fevereiro do ano passado e o parto estava marcado para 15 de novembro do mesmo ano. Entretanto, o bebê parece "não ter vontade de nascer", conforme a chinesa na matéria.

Com o atraso no parto, Wang ficou preocupada e se consultar com ginecologistas e obstetras todas as semanas, para fazer os testes necessários. No entanto, os médicos excluíram a possibilidade de fazer uma cesariana aos 14 meses de gravidez, porque o bebê não estava suficientemente desenvolvido.

"Alguns especialistas afirmam que as mulheres podem dar à luz com 13 meses de gravidez, mas não com 17. Eles não conseguem explicar a razão disso", comenta o marido da chinesa ao People's Daily.

Apesar de tudo, Wang Shi não apresenta problemas de saúde. A cesariana deverá ser realizada aos 18 meses de gravidez. Até agora, ela engordou 25,5 kg e o bebê estaria pesando 3,8 kg.

O recorde anterior de tempo de gravidez pertencia à americana Beulah Hunter, que tinha 25 anos em 1945, e carregou o filho no ventre por 375 dias, ou mais de um ano.

A polêmica envolvendo a chinesa é ainda maior, já que não existem registros de que esteja realmente com 17 meses de gravidez – não há prova de que tenha ido ao médico no início da gestação.

Além disso, especialistas discordam que seja possível manter um bebê na barriga por tanto tempo. A ginecologista e obstetra russa Elena Silantyeva afirma que tal duração de gravidez é impossível. "É provável que a gravidez já tenha terminado em qualquer etapa e que o feto esteja morto", diz a médica em entrevista à agência russa RIA Novosti.

A especialista destaca que há muitos casos de mumificação de embriões dentro do ventre da mãe.

O ginecologista do Instituto de Pesquisa Central de Epidemiologia da Rússia, Arkady Kotlyar, confirma que há relatos de gestações superiores a 43 semanas, mas que o prazo de 17 meses é impossível.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários