Dentista pode ajudar na identificação da bulimia

Os profissionais da odontologia têm capacidade de reconhecer pacientes com esse grave transtorno alimentar

por Encontro Digital 05/09/2016 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A bulimia nervosa é um transtorno alimentar que leva as pessoas a exagerarem na ingestão de alimentos para, logo em seguida, provocarem vômitos, abusarem do uso de laxantes ou praticarem exercícios físicos em excesso – tudo como forma de evitar o ganho de peso pelo medo patológico de engordar. Trata-se de um distúrbio que exige uma abordagem multidisciplinar, envolvendo a colaboração de psiquiatras, psicólogos, nutricionistas, gastroenterologistas, entre outros. Apesar de, pelo menos aparentemente, não terem qualquer ligação com transtornos como a bulimia ou a anorexia, os dentistas também têm um importante papel a cumprir nesse contexto.

"Muitas vezes, cabe ao cirurgião dentista detectar esse tipo de comportamento ainda em sua fase inicial", diz Ana Cecília Corrêa Aranha, professora associada do departamento de Dentística da Faculdade de Odontologia da USP. Ela explica que o transtorno alimentar afeta a saúde bucal do paciente, que passa a apresentar em sua cavidade bucal características como erosão dental e desgaste do esmalte (provocados pela frequência de vômitos), boca seca, cárie, doenças periodontais e traumas na mucosa. Não é incomum ainda que o distúrbio seja relatado ao dentista pelo próprio paciente ao falar, por exemplo, sobre padrões de dieta aos quais está habituado.

Detectado o problema, complementa a Ana Cecília, cabe ao dentista sugerir  ao paciente que procure tratamento especializado, mas não é raro o próprio profissional  fazer esse encaminhamento. Ela revela ainda que a reabilitação da saúde bucal é plenamente possível, desde que sejam controlados os fatores responsáveis pelos danos causados.

(com Agência USP)

Últimas notícias

Comentários