Publicidade

Estado de Minas ASTRONOMIA

Espaçonave da Nasa flagra um buraco negro engolindo estrelas

Pela primeira vez os astrônomos testemunham esse fenômeno


postado em 19/09/2016 13:13

Segundo a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), quando os buracos negros "engolem" estrelas, costumam liberar um jato de energia, que, na verdade, é uma labareda contendo radiação de altíssima intensidade, incluindo luz ultravioleta e raios-x. Isso era uma teoria, até agora, quando os cientistas puderam testemunhar a liberação desse material pela primeira vez.

Usando as informações passadas pela espaçonave Wise (Wide-Field Infrared Survey Explorer), que foi lançada em 2009, os astrônomos da Nasa foram capazes de medir a radiação emitida pelo "cuspe" de um buraco negro. Isso foi possível porque o jato de energia afeta diretamente a poeira cósmica (que é invisível a olho nu) que existe ao redor do buraco negro, formando uma espécie de "escudo". Este material, no caso do fenômeno capturado pela Wise, que vasculha o espectro infravermelho do espaço, chega a meio ano-luz de extensão.

"O buraco negro destruiu tudo que existe entre ele e a poeira cósmica. Como imaginávamos, o buraco 'limpa' sua 'casa' ejetando energia", diz Sjoert van Velzen, professor da Universidade Johns Hopkins, em Maryland, nos Estados Unidos, em comunicado enviado à imprensa. Ele é um dos autores do estudo sobre o fenômeno descoberto pela espaçonave Wise.

Analisando os efeitos no "escudo" de poeira os cientistas puderam ter pistas sobre os "alimentos" do buraco negro. Por isso confirmaram que uma "refeição" comum são estrelas. Até agora, já foram descobertos quatro jatos de energia direcionados a esse material que circunda o buraco.

(com The Hurrfington Post)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade