Publicidade

Estado de Minas ESPORTE

Luta de MMA entre crianças na Chechênia causa polêmica

O líder local, Ramzan Kadyrov, pôs seu filho de 11 anos para lutar diante das câmeras. Será que uma criança pode praticar MMA?


postado em 11/10/2016 08:24

O badalado combate MMA (sigla em inglês para luta massiva de múltiplas artes marciais) já se consolidou em várias partes do mundo, mas sempre reascende uma discussão antiga, que contesta o suposto excesso de violência da modalidade esportiva. Desta vez, a polêmica é ainda maior, porque envolve crianças.

O líder da república da Chechênia, na Rússia, Ramzan Kadyrov, decidiu incluir lutas infantis de MMA na última edição do World Fight Championship of Akhmat, no dia 4 de outubro, evento que promove na cidade de Grosny, capital chechena. Entre os lutadores mirins estava o filho do ditador, Akhmad, de apenas 11 anos de idade, que aparece num vídeo do YouTube vencendo outro garoto não identificado. Ele foi premiado com um cinturão e recebeu aplausos do público. Segundo o site especializado em MMA Bloody Elbow, outros dois filhos do líder checheno, de 10 e 9 anos, também participaram de lutas.

Assista, abaixo, ao vídeo polêmico com o confronto de MMA infantil na Chechênia:



Permitido para menores?

A luta infantil recebeu diversas críticas nas redes sociais, mas segundo o educador físico Fernando Vitor Lima, professor da UFMG, o MMA somente prejudicará o desenvolvimento da criança se for praticado de maneira inadequada para a faixa etária. "Se o professor usar seus conhecimentos para adaptar a prática às diferentes faixas etárias, não haverá problema. Talvez as lutas do vídeo podem ter ultrapassado os limites para aquelas crianças", diz o especialista.

Na filmagem, as crianças lutam sem qualquer tipo de proteção na cabeça. De acordo com Fernando Vitor, as pancadas podem levar a problemas grave no futuro, mas este não é um risco exclusivo do MMA. "Os professores devem adaptar as diferentes práticas marciais às idades, visando preservar o desenvolvimento adequado da criança. Isto já acontece em muitos outros esportes", destaca o professor.

Para o educador físico, o MMA, tal como o judô, muay thai, karatê e jiu jitsu, podem ser praticados por crianças, desde que os cuidados sejam tomados para não comprometer a saúde e o desenvolvimento dos jovens.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade