Cão fica na porta de pronto-socorro aguardando a saída do dono, sem saber que ele tinha morrido

A cena comovente foi registrada numa Unidade de Pronto-Atendimento de Cuiabá, no Mato Grosso

por João Paulo Martins 14/12/2016 10:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/radarcuiaba/Reprodução
Este cãozinho ficou uma semana esperando seu dono sair de uma Unidade de Pronto_Atendimento em Cuiabá (MT), sem saber que ele já tinha morrido (foto: Facebook/radarcuiaba/Reprodução)
A dedicação e o carinho irrestrito dos animais de estimação nunca deixam de nos surpreender. Desta vez, um fato comovente ocorreu no dia 5 de dezembro, quando um homem precisou ser atendido às pressas numa Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade de Cuiabá, no Mato Grosso, e seu cãozinho de estimação acabou indo junto com ele. O pet ficou deitado no chão, na entrada da sala de espera da UPA, aguardando a saída de seu dono. Porém, infelizmente, o homem acabou falecendo, mas o bichinho não "arredou pé" do centro de saúde.

De acordo com a notícia publicada no site G1 Mato Grosso, a equipe da UPA chegou a retirar à força o cachorro de dentro da unidade, mas, ele sempre retornava ao memso local. Depois da quinta tentativa, a médica responsável pela unidade acabou permitindo que o bichinho ficasse ali. Os funcionários da UPA tiveram, então, que acionar o Centro de Zoonoses do município para ajudar o cão, que ficou uma semana esperando em vão o retorno de seu dono. Uma protetora dos animais, que administra a página Radar Animal Cuiabá, no Facebook, também se mobilizou para tentar resolver o problema do solitário pet.

"Não sei ainda a idade dele, mas o guarda da UPA, que observou ele o tempo todo que pasosu na unidade, disse que ele é bem manso. Já o visitei hoje e doi ver a tristeza no olhar dele. Mas vamos conseguir uma nova família para ele", diz a ativista Saula Ouverney, administradora da Radar Animal Cuiabá. Eles estão monitorando o cachorro na Zoonoses, onde deve permanecer por 30 dias, em observação, para, em seguida, ser levado para uma casa temporária, até que seja adotado.

Últimas notícias

Comentários