Publicidade

Estado de Minas CELEBRIDADES

Será que uma bactéria no dente provocou a internação da Renata Banhara?

A modelo teria feito tratamento de canal há seis anos, mas especialista duvida que bactérias tenham sobrevivido todo esse tempo no rosto dela


postado em 12/04/2017 09:28 / atualizado em 12/04/2017 15:39

A modelo brasileira Renata Banhara, de 42 anos, está se recuperando na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Albert Einstein, em São Paulo, após passar por duas cirurgias no cérebro na segunda-feira, dia 10 de abril. A atriz, que participou de uma das edições do reality show A Fazenda, da Rede Record, foi diagnosticada com uma infecção no principal órgão do corpo. Esse problema teria surgido após Banhara passar por um tratamento de dente há seis anos.

A assessora de imprensa da modelo, Roneia Forte, deu mais detalhes sobre a saúde de Renata por meio do Instagram. "Ela está se recuperando, está reagindo bem aos medicamentos, mas não pode receber visitas. [...] Ela precisa descansar e se acalmar até que os antibióticos comecem a fazer efeito, pois, o tempo e a correria da equipe médica fez a diferença. Ela já realizou, hoje, a segunda cirurgia, claro que está sofrendo [...]", informa a assessora.

Renata Banhara está internada desde a quinta-feira, dia 5 de abril. Antes de passar pela cirurgia, ela enviou um vídeo para o jornalista e amigo Thiago Rocha contando que fez um tratamento de canal há seis anos e que o dente operado teria adquirido uma infecção. "Só que ele não deu febre, não deu pus. Foi uma infecção sigilosa", relata a modelo na gravação.

Em novembro do ano passado, a ex-participante da Fazenda começou a sentir fortes dores na cabeça. Mas, somente no início de abril, ela descobriu que estava com uma bactéria no cérebro. "Pelo fato de o dente ser poroso, a bactéria entrou e ficou no osso do rosto, o que ocasionou uma sinusite forte. Essa junção de bactérias acabou indo para o cérebro", relata Roneia Forte em entrevista para o site de celebridades Ego.

Bactéria se alastra?

De acordo com Luciano Eloi, ex-presidente do Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais, é preciso ter um conhecimento mais profundo sobre o caso da Renata Banhara, mas ainda que acha praticamente impossível que as bactérias do cérebro tenham sido originadas por uma infecção no dente.

"Quando o dente foi tratado, há seis anos, já era para ele ter dado algum problema. Uma bactéria não vai sobreviver seis anos em um dente que teve tratamento de canal. É algo inusitado, quase impossível", esclarece o especialista.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade