Luz azul emitida por aparelhos eletrônicos é muito perigosa, diz especialista

Especialmente os aparelhos que usam LED possuem esse espectro danoso de luz

por Da redação com assessorias 07/06/2017 14:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Usar aparelhos eletrônicos iluminados por LED acabam afetando os olhos, devido à emissão de luz azul violeta (foto: Pixabay)
Muitas pessoas não ficam um dia sequer sem usar celular, computador, ou outros eletroeletrônicos, principalmente aparelhos de TV. Mas, o que quase ninguém sabe é que esses equipamentos emitem a luz azul violeta visível, que tem o potencial de causar danos aos olhos, mesmo tendo menos energia do que a luz ultravioleta (do Sol, por exemplo).

Essa luz azul está presente nas lâmpadas de LED e nos aparelhos iluminados por esse tipo de tecnologia. Segundo o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, de São Paulo, é preciso se proteger contra os efeitos danosos desse espectro da luz. "A exposição continuada à telas de computador, tablet, leitor digital, videogame, telefone celular etc. pode impactar a saúde ocular de muitas formas. O primeiro problema para quem passa muitas horas por dia diante desses equipamentos e dispositivos tecnológicos é uma redução significativa na produção de lágrimas. Com o tempo, a visão fica estressada. Ou seja, mesmo que temporariamente, a pessoa percebe imagens com pouca definição, meio sem foco e borradas, resultado da pouca lubrificação ocular. Além disso, episódios de dor de cabeça e enxaqueca podem se tornar mais frequentes", esclarece o especialista.

De acordo com o médico, o problema pode se tornar crônico se não for tratado. Com o passar do tempo, a exposição à luz azul violeta pode resultar em risco aumentado para degeneração macular relacionada à idade e catarata. "No centro da retina está a mácula, um tecido sensível à luz situado bem no fundo do olho. As células que compõem a mácula não têm capacidade de regeneração. Sendo assim, passar tanto tempo exposto a ambientes com luz artificial e equipamentos que emitem luz azul violeta acelera os danos a essas células, levando à perda gradual da visão. Como os efeitos são cumulativos, acelerando o envelhecimento dos olhos, também a catarata ocorre mais frequentemente e mais cedo, neste caso", completa Renato Neves.

Uma opção para minimizar ou evitar os danos dessa luz é usar lentes para filtrá-la. Quem usa óculos de grau pode fazer o acessório já com esse filtro. "Os pacientes que já fazem uso dessas lentes destacam uma mudança imediata no conforto ocular. Além de melhorar o contraste, as lentes que filtram a luz azul ajudam a relaxar os olhos e impedem que o sono seja prejudicado. Ou seja, garantem que a vida útil dos olhos dure mais que esses acessórios tecnológicos", comenta o oftalmologista.

Outra medida aparentemente simples para proteger os olhos é piscar voluntariamente quando estiver usando aparelhos eletrônicos ou desviar os olhos da tela a cada 20 minutos e focar um objeto que esteja longe por pelo menos 20 segundos. "Esse exercício é ótimo para dar um 'reset' nos olhos", diz Renato Neves.

Últimas notícias

Comentários