Confira os benefícios do queijo para a saúde

Especialista fala sobre os principais tipos de queijos consumidos pelos brasileiros

por Da redação com assessorias 21/07/2017 11:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Quanto mais curado o queijo, menor o teor de lactose dele, sabia? Além disso, o parmesão, por exemplo, é o mais rico em cálcio e proteínas (foto: Pixabay)
Curado ou frescal? Com mofo ou furinhos? Não importa o tipo. Existem queijos para todos os gostos: muçarela, gorgonzola, cheddar, brie, camembert, minas frescal etc. Mas, afinal, quais benefícios os queijos trazem para a saúde? A nutricionista Ana Paula Del'Arco, consultora da Viva Lácteos – Associação Brasileira de Laticínios, lista cinco pontos positivos desses produtos e explica as diferenças nutricionais dos queijos mais consumidos.

"Além de serem ótimos complementos de refeições, os queijos trazem uma vasta gama de elementos que contribuem para a saúde, desde o cálcio até proteínas essenciais para o bom funcionamento do organismo", comenta a especialista, que também salienta a importância de variar o cardápio. "Equilibrar a quantidade e apostar na variedade de alimentos é a chave para garantir que o corpo receba todos os nutrientes que precisa", diz a nutricionista.

Vitaminas

Em termos gerais, os queijos possuem vitaminas do complexo B, que, segundo Ana Paula Del'Arco, têm função neuromuscular, e vitamina A, que está relacionada à saúde reprodutiva, ao sistema imunológico, à diferenciação celular e apresenta função antioxidante.

Cálcio

Os produtos lácteos possuem grande quantidade de cálcio e os queijos não são exceção. "Esse nutriente exerce papel fundamental na regulação de processos intracelulares, além de ser essencial para a saúde óssea e dental", diz a nutricionista.

Gorduras

Ao contrário do que se pensa, as gorduras de origem láctea não são prejudiciais à saúde cardiovascular e, inclusive, podem apresentar efeito protetor. Isso, de acordo com Ana Paula, vems endo comprovado por inúmeras pesquisas científicas.

Proteínas

As proteínas do leite e derivados são compostas pelas caseínas (são altamente estáveis e não se alteram com o calor) e pelas proteínas do soro, que representam 20% do nutriente presente no laticínio. "Elas se destacam pela importância na síntese de proteínas sanguíneas e teciduais. Os benefícios das proteínas lácteas não param por aí, já que também possuem peptídeos bioativos, que oferecem inúmeros benefícios à saúde, associados principalmente às ações anti-hipertensivas, imunomoduladoras, antimicrobianas, antioxidantes, opióides e nutricionais, auxiliando na absorção de minerais", esclarece a especialista.

Baixa lactose

Muita gente não sabe, mas os queijos possuem baixo ou nenhum teor de lactose, especialmente os maturados, como parmesão, gorgonzola e prato. Estes tipos de laticínios apresentam menos de 0,1 gr de lactose para cada 100 gr de produto. "O açúcar é transformado em ácido lático no processo de manufatura, além de haver grande perda de parte da lactose no soro, durante o processo de coagulação. Isto faz com que os queijos sejam uma excelente opção de consumo de lácteos por aqueles que apresentam intolerância à lactose", afirma Ana Paula Del'Arco.

A nutricionista também esclarece as principais características nutricionais dos queijos mais consumidos:

  • Mussarela: tem importante quantidade de cálcio (25% da recomendação diária em 50 gr), proteína e vitamina B12

  • Queijo minas frescal: um dos queijos com menor teor de gordura, atrás apenas da ricota e do cottage. O minas frescal também apresenta baixa quantidade de sódio, além de ser importante fonte de proteínas e apresentar quase 30% das necessidades diárias de cálcio

  • Prato: uma porção de 50 gr de queijo prato garante quase metade da recomendação de ingestão de cálcio por dia, além de ser rico em proteínas

  • Parmesão: bastante apreciado em conjunto com massas italianas, o parmesão pode ser considerado o queijo com maior teor de proteínas e cálcio, entregando 60% da recomendação diária de ingestão do nutriente em 50 gr de produto. Na outra ponta, o parmesão é um dos queijos com maior concentração de sódio

  • Provolone: o queijo provolone é um dos mais calóricos, com cerca de 200 calorias em 50 gr. Com alta concentração de cálcio, também é fonte importante de vitamina A

  • Gorgonzola: durante o processo de maturação do queijo gorgonzola, o fungo Penicillium é adicionado à massa, o que lhe confere sabor forte e bastante característico, além da aparência esverdeada. É rico em cálcio e proteína

  • Cheddar: de tradição americana, o cheddar costuma acompanhar hambúrgueres e apresenta grande quantidade de gorduras saturadas, bem como alto teor de proteínas, cálcio e vitamina A

  • Queijo cremoso (cream cheese): várias são as versões de queijo cremoso, sendo o culinário e o de mesa os mais consumidos. O requeijão é o mais conhecido, tendo baixas concentrações de nutrientes quando comparado a outros queijos, uma vez que há adição de outros ingredientes em sua fórmula. Ainda assim possui cálcio e proteínas

  • Cottage: por conter menor quantidade de leite em sua fabricação, o cottage é considerado o mais magro, com menor quantidade de gorduras e consequentemente de calorias. Também possui menos proteínas, cálcio e sódio

  • Ricota: dentre os queijos considerados magros, a ricota só perde para o cottage, com a vantagem de ter menos sódio. Também possui os nutrientes do cottage

Últimas notícias

Comentários