Conhece a doença de Basedow-Graves, que afeta a tireoide?

Essa doença está ligada ao hipertireoidismo e causa outros problemas, inclusive nos olhos e nas pálpebras

por Da redação com assessorias 28/11/2017 10:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pexels
(foto: Pexels)
Já ouviu falar em bócio difuso ou doença de Basedow-Graves? Ela é autoimune e leva a uma anomalia no funcionamento da tireoide. O problema é caracterizado pela presença de hipertireoidismo, bócio, oftalmopatia e, em certas ocasiões, dermopatia infiltrativa ou mixedema pré-tibial, que é um inchaço endurecido, não doloroso, na extremidade das pernas. Esta também é a única forma de hipertireoidismo que apresenta sintomas de irritação nos olhos e pálpebras, além das demais manifestações conhecidas.

Segundo a endocrinologista Amalia Lucy, em sua forma mais suave, não apresenta sintomas facilmente diagnosticáveis ou apenas distúrbios como fraqueza ou sensação de desconforto. "Entretanto, em seu aspecto mais grave, pode levar à osteoporose, arritmias cardíacas e até matar. Há também o risco de a disfunção afetar a gravidez ou a fertilidade feminina. Ocorre um aumento no volume da tireoide durante o hipertireoidismo, o que também pode ser associado a outros sintomas", explica a especialista.

A médica alerta que a doença de Basedow-Graves é mais comum em mulheres com idade entre 20 e 40 anos, mas os homens também podem apresentar essa condição. "Pessoas com hipertireoidismo leve e idosos podem não ter qualquer sintoma. As manifestações mais comuns são: sensação de calor, aumento da transpiração, fraqueza muscular, mãos trêmulas, batimentos cardíacos acelerados, cansaço/fadiga, perda de peso, diarreia ou evacuações frequentes, irritabilidade, ansiedade, problemas dos olhos, irregularidade menstrual e infertilidade", comenta a endocrinologista.

Amália Lucy ressalta que o diagnóstico depende da história clínica do paciente, sendo necessário exame físico detalhado e de sangue, para que sejam medidos os níveis hormonais e de anticorpos presentes na corrente sanguínea. "Quando há suspeita de nódulos, um exame de ultrassonografia ajuda a determinar a forma e o tamanho da glândula, e confirmar ou caracterizar as nodulações. Em seguida, para determinar o tipo de hipertireoidismo, pode ser solicitado um exame de captação de iodo radioativo, para medir o quanto da substância a tireoide ou o nódulo está captando do sangue", esclarece a médica.

Existem fatores que contribuem para o aumento dos hormônios da tireoide, entre eles, alguns remédios para emagrecer, gravidez molar e certos tipos de tumores não tireoideanos, que podem simular a doença de Graves, mas que possuem tratamento diferente.

Conforme Amalia Lucy, o tratamento da doença de Graves pode ser feito de três maneiras:

  • Uso de medicamentos antitireoidianos, que irão inibir a produção de hormônios e de anticorpos que atacam a glândula

  • Uso de iodo radioativo, que causa destruição das células da tireoide, o que diminui a produção de hormônios

  • Em casos específicos é recomendada a cirurgia, que remove a tireoide para interromper o processo imunológico causador da doença

Últimas notícias

Comentários