Será que o sexo pode causar parada cardíaca em pessoas com problemas no coração?

Um estudo feito nos Estados Unidos analisou as chances de morte durante o ato sexual

por Encontro Digital 14/11/2017 09:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Um pesquisa um tanto curiosa vem chamando a atenção das pessoas. Estudiosos americanos decidiram averiguar os riscos que a atividade sexual pode trazer para o coração, incluindo o mito de que o ato, em si, pode até causar uma parada cardíaca em cardiopatas. Porém, os resultados não contribuíram para essa "teoria".

"Paradas cardíacas são fenômenos extremamente perigosos, que frequentemente resultam em morte. No entanto, conseguimos mostrar que, raramente, ocorre esse problema durante a relação sexual. Possuímos provas de que as pessoas que sofrem de doenças do coração não têm nada a temer", comenta Sumeet Chugh, pesquisador do Instituto do Coração de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Para verificar os possíveis riscos cardíacos do sexo, Chugh e seus colegas observaram a vida e saúde de quase um milhão de pessoas durante os últimos cinco anos.

No período em que foi realizada a pesquisa, 4,5 mil voluntários faleceram devido a inesperadas paradas cardácas, permitindo que os autores identificassem se havia alguma ligação entre as mortes e a prática de sexo.

Tal investigação mostrou que a morte pode, realmente, ocorrer durante a atividade sexual, em virtude de um ataque cardíaco. Porém, das milhares de mortes ocorridas durante o estudo do Instituto do Coração de Los Angeles, apenas 30 estavam relacionadas à relação sexual. Ou seja, o problema afetou apenas 0,7% de todas as pessoas analisadas.

Com isso, os cientistas americanos conseguiram determinar que a atividade sexual frequente não influencia na possibilidade de morrer, mesmo em pacientes que sofrem com problemas no coração – com exceção apenas para quem tem alguma insuficiência coronária crítica.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários