Publicidade

Estado de Minas BRASIL

SUS ganha campanha voltada à saúde dos negros

Ministério da Saúde quer atendimento ético à população considerada preta e parda


postado em 21/11/2017 13:12 / atualizado em 21/11/2017 13:27

Para marcar o Dia da Consciência Negra, o Ministério da Saúde, em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos, lançou nesta terça, dia 21 de novembro, em Brasília, uma nova campanha publicitária voltada para a população negra. Com o slogan O SUS Está de Braços Abertos Para a Saúde da População Negra, a iniciativa, segundo o ministério, visa garantir o atendimento ético a pessoas pretas e pardas.

Vale dizer que a população negra representa 54% dos brasileiros e detém indicadores que demostram situações de vulnerabilidade no que diz respeito às doenças crônicas e infecciosas, tais como anemia falciforme, diabetes mellitus (tipo 3), hipertensão arterial e deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase.

De acordo com Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, 29,7% da população considerada branca avaliam sua saúde entre muito ruim e regular. Quando se trata da população negra e parda, o índice sobe para 37,8%.

Cinco mil profissionais de saúde serão treinados com cursos e capacitação para o atendimento primário em comunidades quilombolas. O objetivo é fomentar a campanha e a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra.

Somente a partir deste ano foi instituída a obrigatoriedade da especificação do quesito cor/raça no preenchimento das fichas cadastrais para os usuários do SUS. Segundo o Ministério da Saúde, após a adequação dos sistemas, será possível construir um perfil epidemiológico por raça/cor no Brasil.

(cfom Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade